Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismos NOS3 podem influenciar o efeito do treinamento multicomponente na pressão arterial, concentração de nitrito e aptidão física em mulheres idosas pré-hipertensas e hipertensas

Resumo

As associações dos polimorfismos da óxido nítrico sintase endotelial (NOS3) com a hipertensão e a resposta ao treinamento físico em mulheres idosas pré-hipertensas e hipertensas permanecem obscuras. Este estudo utilizou um programa multicomponente (várias capacidades e habilidades motoras) na intervenção de treinamento físico. Ele analisou a influência dos polimorfismos NOS3 [-786T> C, 894G> T (Glu298Asp) e intron 4b / a] na resposta da pressão arterial (PA), concentração de nitrito e aptidão física em mulheres idosas. Cinquenta e dois participantes com idades entre 50 e 80 anos foram submetidas a testes de índice de massa corporal, PA, caminhada de seis minutos, flexão de cotovelo e sentar e levantar para avaliar a aptidão física. A duração da intervenção foi de 12 semanas, duas vezes por semana, em dias não consecutivos. Cada sessão teve duração de 90 minutos, mantendo uma intensidade entre 13 (moderada) e 15 (intensa), controlada pela Escala de Percepção de Esforço Subjetivo. Amostras de plasma/sangue foram coletadas para avaliar a concentração de nitrito e genotipagem. A análise estatística incluiu o teste exato de Fisher e modelos lineares de efeitos mistos. O efeito positivo do treinamento multicomponente foi observado com uma resposta semelhante em ambos os grupos pré-hipertensos e hipertensos. No entanto, portadoras de diferentes genótipos demonstraram respostas diferentes ao treinamento: as diminuições da PA sistólica e diastólica e os aumentos de nitrito esperados com o treinamento físico foram menores no genótipo variante do que nas portadoras de genótipos ancestrais, especialmente no grupo hipertenso. Nas posições -786T> C e Glu298Asp, apenas os genótipos ancestrais mostraram uma diminuição na PA diastólica (% = -8,1 e % = -6,5, respectivamente), e aumento no nitrito (% = 19, 1 e % = 24,1, respectivamente) no grupo de hipertensas. Nossos resultados mostram que os benefícios de uma intervenção de treinamento multicomponente parecem ser dependentes do genótipo. Deve ser possível considerar as variantes genéticas ao selecionar uma intervenção de tratamento por exercício. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)