Busca avançada
Ano de início
Entree

A composição da dieta líquida afeta a comunidade bacteriana fecal em bezerros leiteiros antes do desaleitamento

Processo: 21/03090-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2021 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Carla Maris Machado Bittar
Beneficiário:Carla Maris Machado Bittar
Instituição Sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição animal  Bifidobacterium 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:animal nutrition | Bifidobacterium | dairy calves | Intestinal health | Intestinal microbiota | Criação de bezerros

Resumo

Fornecer dieta líquida ao bezerro recém-nascido tem implicações consideráveis para o desenvolvimento da microbiota intestinal, pois sua composição pode mudar a população para uma microbiota altamente adaptada. A acidificação do leite pode afetar positivamente os microrganismos benéficos à saúde do intestino. O presente trabalho avaliou 15 bezerros da raça Holandesa alojados individualmente e alimentados com uma das três dietas líquidas: I - leite integral (n = 5), II - sucedâneo do leite (22,9% PB; 18,8% gordura; diluído em 14% de sólidos; n = 5 ) e III - leite integral acidificado a pH 4,5 com ácido fórmico (n = 5). Todos os animais receberam 6 L de dieta líquida, divididos em duas refeições, sendo desmamados na 8ª semana de vida. Os bezerros também tiveram livre acesso a água e concentrado inicial. Após o desmame, todos os bezerros foram agrupados, alojados, alimentados com concentrado inicial e feno ad libitum. As amostras fecais foram coletadas no nascimento (0) e nas semanas 1, 2, 4, 8 e 10 de vida. A comunidade microbiana foi determinada pelo sequenciamento dos amplicons das regiões V3 e V4 do gene 16S rRNA que foi amplificado por PCR e sequenciado pela plataforma Illumina MiSeq. Os índices de diversidade não foram afetados pelas dietas líquidas, mas pela idade (P <0,001) com as semanas 1 e 2 apresentando menores valores de diversidade, equitabilidade e riqueza. A estrutura da comunidade bacteriana foi afetada pela dieta, idade e interação desses fatores (P <0,01). Vinte e oito filos bacterianos foram identificados nas amostras fecais, e os filos mais predominantes foram Firmicutes (42,35%), Bacteroidota (39,37%) e Proteobacteria (9,36%). Os gêneros mais prevalentes foram Bacteroides (10,71%), Lactobacillus (8,11%), Alloprevotella (6,20%). Ao longo das semanas, diferentes gêneros foram predominantes, com alguns mostrando diferenças significativas entre os tratamentos. As diferentes dietas líquidas alteraram a comunidade bacteriana fecal durante o período pré-desmame. No entanto, as diferenças na colonização inicial devido às diferentes dietas líquidas são amenizadas após o desmame, quando os animais compartilham um ambiente comum e composição sólida da dieta. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)