Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular de Staphylococcus aureus resistente à meticilina em diabéticos insulino-dependentes no Brasil.

Resumo

Introdução: Indivíduos com diabetes mellitus, especialmente pacientes insulino-dependentes, são grupos de risco para infecções estafilocócicas. A infecção assintomática por Staphylococcus aureus é comum, favorecendo sua disseminação e tornando esses indivíduos uma fonte de infecção. Neste estudo, caracterizamos o perfil de resistência, perfil clonal e Sequence type, bem como, analisamos a prevalência e os fatores de risco para carregamento nasal e orofaríngeo de isolados de S. aureus suscetíveis à meticilina (MSSA) e resistentes à meticilina (MRSA) de diabéticos insulino-dependentes na cidade de Botucatu, SP, Brasil.Métodos: Staphylococcus aureus foi coletado da nasofaringe e orofaringe de 312 diabéticos insulino-dependentes da comunidade durante um período de três anos (outubro 2015 - dezembro 2018). Os isolados foram analisados quanto ao perfil de suscetibilidade, detecção do gene mecA, tipagem SCCmec e tipagem molecular por PFGE e MLST. Os fatores de risco associados com S. aureus e MRSA foram determinados por análise de regressão logística.Resultados: A prevalência geral de colonização por S. aureus e MRSA foi de 30,4% e 4,8%, respectivamente. Quinze dos 112 isolados de S. aureus carregavam o gene mecA; SCCmec tipo IV foi identificado em 10 isolados, SCCmec tipo I em três e SCCmec tipo II em dois. Entre os 15 isolados resistentes (MRSA), quatro foram suscetíveis à oxacilina / cefoxitina pelo método de difusão em disco. Nenhum dos isolados de S. aureus foi resistente a linezolida, quinupristina / dalfopristina ou vancomicina, enquanto um isolado de MSSA foi resistente a sulfametoxazol / trimetoprim. A análise dos fatores de risco revelou um efeito protetor com a idade e doença pulmonar, enquanto úlceras de membros inferiores foram um fator de risco para S. aureus. Para MRSA, apenas o sexo masculino foi significativamente associado como fator de risco na análise multivariada. A análise do perfil clonal demonstrou a formação de clusters entre os isolados de MRSA de diferentes pacientes, com a identificação de ST5-MRSA IV, ST5-MRSA I e ST8-MRSA IV. Isolados portadores de ST398 foram identificados entre MSSA e MRSA (ST398-IV).Conclusão: Nossos achados reforçam a importância dos estudos epidemiológicos do portador de S. aureus, especialmente em populações com alto risco de infecções, como os diabéticos. Esses dados sugerem ampla disseminação de MRSA na população de diabéticos insulino-dependentes estudada, bem como o surgimento de linhagens importantes entre esses indivíduos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TEIXEIRA, NATHALIA BIBIANA; CASTELO BRANCO FORTALEZA, CARLOS MAGNO; DE SOUZA, MATHEUS CRISTOVAM; MONTEIRO PEREIRA, THAIS ALINE; DE CAMARGO COLENCI, BIBIANA PRADA; RIBEIRO DE SOUZA DA CUNHA, MARIA DE LOURDES. Molecular characterization of methicillin-resistant Staphylococcus aureus among insulin-dependent diabetic individuals in Brazil. ANNALS OF CLINICAL MICROBIOLOGY AND ANTIMICROBIALS, v. 20, n. 1 FEB 10 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.