Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de plataforma para cultivos celulares em dispositivos de microfluídica

Processo: 19/16609-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2021 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Erika de Simone Molina
Beneficiário:Erika de Simone Molina
Empresa:Bioptamers Pesquisa e Desenvolvimento Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades de serviços de complementação diagnóstica e terapêutica
Município: São Paulo
Pesq. associados: Ari Magalhães Neto ; Emerson Galves Moretto ; Otto Werner Heringer ; Ricardo Di Lazzaro Filho
Bolsa(s) vinculada(s):21/09714-2 - Desenvolvimento de plataforma para cultivos celulares em dispositivos de microfluídica, BP.PIPE
21/09715-9 - Desenvolvimento de plataforma para cultivos celulares em dispositivos de microfluídica, BP.TT
Assunto(s):Medicina  Neoplasias  Tratamento do câncer  Paciente oncológico  Cultura de células  Microfluídica  Aptâmeros de nucleotídeos 

Resumo

A start-up Bioptamers foi idealizada em 2018 por dois estudantes de pós-graduação da Universidade de São Paulo através de encontros no Clube de Biologia Sintética (Synbio Brasil) realizados na Universidade. O propósito da empresa é o de otimizar o tratamento de pacientes acometidos com neoplasias, especialmente as malignamente mais agressivas, através de terapias de precisão e personalizadas. Para isso, a Bioptamers explora o desenvolvimento de moléculas conhecidas como aptâmeros, os quais são utilizadas como ligantes contra alvos moleculares específicos. Popularmente conhecidos como "anticorpos sintéticos", os aptâmeros apresentam vantagens biotecnológicas devido, principalmente, à sua natureza sintética e elevada estabilidade. Tais características conferem maior rapidez e custo-efetividade aos processos de produção e caracterização para aplicação terapêutica, simplificando consideravelmente o escalonamento da tecnologia quando comparado ao de produtos biológicos como proteínas recombinantes, anticorpos monoclonais, terapias celular e gênica. Já em comum aos anticorpos monoclonais, os aptâmeros apresentam similar afinidade (da ordem de nano a pico molar) e especificidade pelos alvos, além de versatilidade para modificações químicas, desde conjugação com fluoróforos para métodos diagnósticos como também para a entrega de intervenções terapêuticas, tais como radio, quimio e imunoterapias. Nesse sentido, a Bioptamers teve trabalhado na produção de um dispositivo de microfluídica (Chip) acoplável a uma plataforma autônoma para cultivos celulares e modelagem do paciente como organismo. A seguir, aptâmeros poderão ser desenvolvidos considerando a assinatura molecular personalizada do tumor desenvolvido pelo paciente, e ainda com precisão através da afinidade direcionada contra apenas esse tumor, evitando-se, assim, afinidade dos aptâmeros por órgãos adversamente afetados nos pacientes durante a quimioterapia convencional, como medula óssea, pulmão e outros. Atualmente, a empresa está incorporada em Delaware, Estados Unidos, e busca operar em São Paulo, Brasil. Para isso, os sócios fundadores buscam financiamento para viabilizar o desenvolvimento da plataforma de cultivos de células tumorais e para-tumorais nos dispositivos de microfluídica. Através do presente projeto de Pesquisa e Inovação em Pequenas Empresas, a Bioptamers busca desenvolver e incorporar a tecnologia nacionalmente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)