Busca avançada
Ano de início
Entree

Micropartículas de alginato no carreamento de simbióticos em dietas para tilápia-do-Nilo

Processo: 20/04215-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2021 - 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:José Eurico Possebon Cyrino
Beneficiário:José Eurico Possebon Cyrino
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados: Angélica Priscila do Carmo Alves ; Brunno da Silva Cerozi ; Rodney Alexandre Ferreira Rodrigues ; Tamira Maria Orlando
Assunto(s):Alginatos  Atomização  Oreochromis niloticus  Simbióticos  Sistema imune  Tilápia-do-Nilo  Piscicultura 

Resumo

Probióticos são várias classes de alimentos funcionais que conferem vários benefícios à saúde e desempenho dos animais. Contudo, a viabilidade dos microrganismos com ação probiótica pode ser prejudicada durante a passagem pelo trato gastrointestinal do hospedeiro ou pela forma e tempo de armazenamento dos alimentos. A microencapsulação surge, portanto, como técnica promissora na proteção dos probióticos, promovendo um microambiente favorável para o microrganismo encapsulado. Entretanto, ainda não se tem um mapa completo dos efeitos do uso da microencapsulação para de prolongar a viabilidade dos probióticos. Considerando estes fatores, este projeto tem por objetivo investigar os efeitos de simbiótico composto de ²-glucano e Bacillus subtilis, livres e micro encapsulados pela técnica de spray-drying, em dietas para tilápias-do-Nilo (Oreochromis niloticus) em um ensaio de desempenho em delineamento inteiramente ao acaso sendo cinco tratamentos (n = 5): T1 - sem adição de simbiótico; T2 - 0,1% de simbiótico não encapsulado; T3 - 0,2% de simbiótico não encapsulado; T4 - 0,1% de simbiótico encapsulado; T5 - 0,2% de simbiótico encapsulado, a partir de um pré-ensaio que consistirá na caracterização das microcápsulas contendo simbiótico para avaliação da sobrevivência do probiótico ao processo de microencapsulação e resistência dos mesmos aos fluidos gastrointestinais simulados. Ao término do ensaio de desempenho será feita análise histológica do intestino dos animais para caracterizar os efeitos da adição dos simbióticos às dietas na melhoria da integridade e padrões imunológicos do epitélio intestinal. Finalmente, os peixes serão submetidos a desafio imunológico pela bactéria Aeromonas hydrophila para avaliação da taxa de sobrevivência, análise do sistema imunológico inato e caracterização da microbiota intestinal para detectar da ação do simbiótico na forma livre ou micro encapsulada, preenchendo assim as lacunas no conhecimento da ação destas substâncias em teleósteos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)