Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas de liberação para anestesia tópica em odontologia: avaliação in vitro e in vivo

Processo: 20/03786-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2021 - 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Michelle Franz Montan Braga Leite
Beneficiário:Michelle Franz Montan Braga Leite
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Marlus Chorilli ; Yuri Martins Costa
Assunto(s):Nanotecnologia  Anestesiologia  Anestesia local  Mucosa bucal 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Anestesia tópica | mucosa bucal | Nanotecnologia | sistema líquido cristalino | Anestesiologia

Resumo

A anestesia local (AL) é necessária para a realização da maioria dos procedimentos odontológicos. No entanto, apesar de essencial, a AL é muito temida pelos pacientes com fobia à agulha, o que pode prejudicar a saúde bucal daqueles que evitam o tratamento odontológico por este motivo. Dessa forma, a anestesia tópica é muito realizada antes da AL para diminuir o desconforto da injeção. Além disso, também pode ser empregada para realização de pequenos procedimentos em tecidos moles, como por exemplo, remoção de dentes decíduos, raspagem periodontal e remoção de pequenas lesões. Porém, muitos estudos revelam que os anestésicos tópicos comerciais são falhos em promover uma anestesia profunda com duração satisfatória. Uma das grandes razões para esse insucesso decorre da eficiência do epitélio que reveste a mucosa bucal em dificultar a penetração de substâncias, como os agentes anestésicos. Nesse contexto, nosso grupo de pesquisa tem buscado ferramentas para o desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de liberação de fármacos que aumentem a permeação dos anestésicos a fim de desenvolver um anestésico tópico eficaz. Objetivos: Essa proposta objetiva dar continuidade com os projetos do grupo de pesquisa com estudos in vitro e in vivo, com foco em desenvolver um sistema de liberação eficaz para anestesia tópica em mucosa bucal. Objetivos específicos: desenvolver, caracterizar e avaliar a toxicidade e a eficácia anestésica da lidocaína (LDC) e epinefrina (EPI) co-incorporadas em um sistema nanoestruturado de liberação de fármacos, denominado sistema precursor de cristal líquido (SPCL) mucoadesivo como estratégia para melhorar a anestesia tópica na cavidade bucal. Metodologia: SPCL constituído por álcool cetílico etoxilado 20 e propoxilado 5, ácido oleico equitosana contendo LDC e EPI co-incorporadas será preparado e caracterizado por microscopia de luz polarizada, espalhamento de raio-X de baixo ângulo, teste de geleificação em contato com a saliva artificial, ensaios de reologia, teste de mucoadesão in vitro, análise de perfil de textura, testes de intumescimento, ensaios de liberação e permeação in vitro e estabilidade. Posteriormente, a toxicidade do SPCL será investigada utilizando o modelo in vivo de membrana corioalantóica do embrião de galinha (CAM). Resultados esperados: desenvolver formulação nanoestruturada de anestésico tópico eficaz e biocompatível potencialmente candidata para futuros estudos clínicos. Nesse contexto, o presente projeto visa contribuir com a evolução da anestesia tópica em Odontologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)