Busca avançada
Ano de início
Entree

Hemisfério sul tropical e subtropical mais seco no período quente do Plioceno Médio.

Resumo

Os argumentos termodinâmicos implicam que a precipitação média global aumenta numa atmosfera mais quente; entretanto, os efeitos dinâmicos podem resultar em uma diversidade mais significativa de mudanças regionais de precipitação. Aqui, investigamos as mudanças nas chuvas no período quente do Plioceno médio (~ 3 Ma), uma época em que as temperaturas eram 2-3ºC mais altas do que a era pré-industrial, usando resultados das fases 1 e 2 dos Projetos de Intercomparação do Modelo do Plioceno (Pliomip) observa-se que nas simulações do Plioceno Médio, as taxas mais altas de aquecimento no hemisfério norte criam um gradiente de temperatura inter-hemisférica que aumenta o fluxo de energia cruzado equatorial para o sul em até 48%. Este fluxo de energia intensificado reorganiza a circulação atmosférica levando a um deslocamento para o norte da Zona de Convergência Intertropical e da Zona de Convergência Subtropical do Hemisfério Sul, que enfraquecida se desloca para os pólos. Essas mudanças resultam em trópicos e subtrópicos mais secos do que o normal no hemisfério sul. A avaliação do Plioceno médio condiciona (restringe) possíveis cenários futuros mais quentes associados a diferentes taxas de aquecimento entre os hemisférios. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)