Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise transcriptômica da resistência e/ou suscetibilidade de bovinos de corte de diferentes grupos genéticos à infecção por Babesia bovis

Resumo

A presente proposta terá como objetivo avaliar as infecções naturais por Babesia bovis em 30 bovinos de corte de três grupos genéticos (10 Angus (100% taurino), 10 Brangus (50% Angus e 50% zebu) e 10 Nelore (100% zebu)) a partir do nascimento até a fase da desmama para identificação de genes diferencialmente expressos relacionados à maior resistência e/ou suscetibilidade desses animais frente às infecções por esse protozoário. Durante 60 dias, semanalmente, de cada animal, serão colhidas amostras de sangue para extração de soro, DNA e RNA. Após o segundo mês, as colheitas serão feitas quinzenalmente até a fase de desmama dos animais (8 meses). Para o dia zero, as amostras serão colhidas antes dos animais terem recebido colostro e contato prévio com carrapatos. As amostras de soro serão usadas para quantificar os níveis de anticorpos IgG e IgM anti-B. bovis por meio de ensaios de Elisa. As amostras de DNA serão usadas para estimar os níveis de infecção por B. bovis pela quantificação do número de cópias de DNA por qPCR. As amostras de RNA de cinco animais de cada grupo genético (n=15) serão usadas para análise de transcriptômica utilizando a metodologia de RNA-seq. Para essa análise, serão usadas amostras de RNA do dia zero de cada animal e serão escolhidas as amostras da avaliação subsequente que apresentarem maior nível de infecção por B. bovis, determinada pelas análises de Elisa e qPCR. Com a análise de RNA-seq, espera-se a identificação de genes diferencialmente expressos relacionados à resistência e/ou suscetibilidade dos animais estudados. Uma vez que, genes serão identificados, os mesmos serão avaliados por meio da quantificação relativa da expressão gênica por PCR em Tempo Real precedida pela reação de transcrição reversa. Para esse estudo de expressão gênica serão usadas as amostras de RNA de todos os animais e todas avaliações. Com o presente projeto, espera-se uma maior contribuição para o entendimento da interação hemoparasita-hospedeiro. A tecnologia de sequenciamento de nova geração por RNA-seq para obtenção de dados transcriptômicos poderá contribuir para identificação de genes diferencialmente expressos relacionados à maior resistência e/ou suscetibilidade dos animais frente às infecções por B. bovis. Atualmente, no Brasil, existe um crescente interesse na utilização de bovinos de corte mais produtivos, e consequentemente, na seleção de animais mais adaptados às condições tropicais de criação, principalmente características de resistência a parasitas. Estudos tem mostrado que é possível selecionar para o aumento da resistência ao carrapato, contudo, em relação aos estudos de resistência as infecções por Babesia, pouco ainda foi estudado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)