Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise físico-química da interação da dentina humana normal, irradiada e erodida artificialmente a monômeros resinosos funcionais

Resumo

Considerar as características da dentina e as principais condições clínicas que a altera foi certamente um grande diferencial para que os sistemas adesivos fossem aperfeiçoados para atender às diversas abordagens preventivas/terapêuticas. Além da doença cárie, eventos clínicos mais específicos como a cárie por radiação e situações que determinam em desgaste dentário como a erosão dentária tem sido nitidamente prevalente, sendo também esta considerada uma doença comportamental. Estas condições resultam em desafios clínicos por se deparar com superfícies mais amolecidas pela perda mineral superficial ou em situações de reações com deposição de dentina esclerosada, mais hipermineralizada, o que determinam dois cenários distintos para se estabelecer o processo adesivo, base da maior parte dos procedimentos restauradores nesta situação.Neste contexto, a introdução dos sistemas adesivos autocondicionantes, sobretudo, à base de 10-MDP (10-metacriloiloxidecil di-hidrogênio fosfato), tornou-se promissora especialmente dada à capacidade de adesão química aliada às características operacionais interessantes e redução de sensibilidade pós-operatória. A menor sensibilidade técnica e a capacidade química também podem ser mais favoráveis a atender substratos com características mais diversificadas.Simultaneamente ao desenvolvimento de novos monômeros, o entendimento biológico do processo adesivo evidenciou a participação de enzimas proteolíticas intrínsecas da dentina, como as metaloproteinases da matriz dentinária (MMPs) e cisteíno catepsinas (CCs) no processo de degradação das fibrilas de colágenos, exacerbadas em condições de desmineralização como na cárie e erosão dentárias. Neste intuito, o uso de inibidores proteolíticos, sobretudo a clorexidina (CHX) tem sido largamente investigado e empregado. No entanto, a associação de CHX a adesivos contendo MDP não está totalmente elucidada e parece afetar negativamente algumas propriedades, como a adesão à dentina. Este comportamento contraria as evidências positivas quando os sistemas adesivos sem MDP são utilizados positivamente a CHX. Com o lançamento dos sistemas adesivos multimodo, esta associação pode-se tornar clinicamente aplicável. Outros sistemas autocondicionantes com outras bases de monômeros funcionais também podem interagir de forma específica. Um desses sistemas é a base da tecnologia giomer, com a presença de partículas pré-reagidas de vidro e monômero fosfônico ácido. Desta forma, investigar o efeito desta interação se torna importante para evitar que duas estratégias se tornarem antagonistas, anulando seus benefícios. O objetivo deste estudo é de avaliar a interação os principais monômeros funcionais disponíveis como base de sistemas adesivos autocondicionantes ou universais e a implicação em distintas propriedades relacionadas à adesão considerando a dentina humana normal, cariada por radiação ou erodida artificialmente. A partir do digluconato em duas concentrações de CHX (0% e 2%), estes agentes serão combinados aos adesivos Clearfil SE Bond, Adper Single Bond Universal, FL Bond II, Beautibond e Adper Scotchbond Multipurpose, representando as principais categorias de adesivos quanto à análise do perfil molecular (elementos e arranjos moleculares principais), resistência de união à dentina (RU) por microtração por 12 meses, grau de conversão (GC) por espectroscopia infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e capacidade de molhamento pela análise do ângulo de contato por goniômetro. Os resultados dos testes obtidos serão submetidos à analise de normalidade e homogeneidade dos dados. Caso seja possível, os dados serão submetidos ao teste ANOVA e ao teste de Tukey com nível de significância de 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)