Busca avançada
Ano de início
Entree

A fauna de pequenos vertebrados do Neógeno da Amazônia Brasileira, com ênfase na resolução temporal da Formação Solimões, Mioceno da Bacia do Acre

Processo: 19/14153-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2021 - 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Paleozoologia
Pesquisador responsável:Annie Schmaltz Hsiou
Beneficiário:Annie Schmaltz Hsiou
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Maria Ribeiro ; Edson Guilherme da Silva ; Elizete Celestino Holanda ; Elver Luiz Mayer ; Francisco Ricardo Negri ; Leonardo Rodrigo Kerber Tumeleiro ; Marcos César Bissaro Júnior ; Mariela Cordeiro de Castro ; Martin Bernard Roddaz ; Max Cardoso Langer ; Pierre-Olivier Antoine ; Thiago Silva Loboda
Assunto(s):Neogeno  Bioestratigrafia  Mioceno 

Resumo

O registro de vertebrados fósseis do Cenozoico do Brasil é extremamente rico e diversificado. A maioria dos fósseis do início do Cenozoico está restritamente concentrada em depósitos do Paleógeno do nordeste do país e nos depósitos localizados na região. Por outro lado, depósitos de idade neógena estão especialmente concentrados na região sudoeste da Amazônia Brasileira, principalmente representados na Bacia do Acre (Mioceno da Formação Solimões). Grande parte dos fósseis de tetrápodes cenozoicos são quase que exclusivamente representados por formas de médio à grande porte, como mamíferos, crocodilianos e tartarugas, com diversos espécimes de relevância científica depositados em diversas instituições de pesquisa no país e no exterior. Neste projeto, propõe-se prospectar diversos afloramentos do Neógeno da Amazônia brasileira em busca de pequenos vertebrados fósseis, bem como desenvolver estudos revisionais de cunho anatômico e sistemático de táxons-chave do Neógeno brasileiro. Os esforços investigativos se concentrarão nas relações filogenéticas e evolução dos eventuais grupos taxonômicos coletados, tais como pequenos mamíferos, anfíbios, lagartos e serpentes, e também nas implicações bioestratigráficas/temporais e paleoambientais com outros depósitos neógenos sul-americanos. De forma mais geral, mas mantendo os tetrápodos como foco das investigações, pretende-se aperfeiçoar as correlações estratigráficas dos depósitos de idade neógena no âmbito da Bacias do Acre e destas com outras partes do norte da América do Sul (e.g. Peru e Venezuela), tentando buscar estratos de idade correlacionáveis as SALMA's (South American Land Mammal Ages), através do uso de técnicas de análises datação relativa e absoluta. Além disso, buscar-se-á uma mais detalhada contextualização estratigráfica da Bacia Acre, em conjunto com os recentes trabalhos geológicos relacionados à região neógena amazônica, ressaltando que este tipo de arcabouço geocronológico ainda segue pouco estudado na Bacia do Acre. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)