Busca avançada
Ano de início
Entree

Antibióticos, metais tóxicos e bactérias multirresistentes em esgoto hospitalar e urbano e seu potencial impacto em ecossistemas hídricos receptores

Resumo

Os esgotos hospitalar e urbano são considerados matrizes que representam riscos à saúde humana e ambiental devido a composição microbiológica e substâncias químicas. Entre os poluentes químicos, os antibióticos e metais tóxicos destacam-se como selecionadores de bactérias multirresistentes, devido às suas características antibacterianas. Portanto, são considerados reservatórios de microrganismos resistentes, favorecendo a troca de elementos genéticos móveis de resistência, bem como facilitando sua disseminação ambiental. Alguns metais como Ag, As, Cd, Cu, Hg, Te e Zn tem propriedades antibacterianas e o interesse como antimicrobianos vem ressurgindo com a crescente resistência bacteriana aos antibióticos. No entanto, mecanismos de resistência a esses metais já estão sendo descritos, mas sua distribuição epidemiológica não é conhecida. Tais poluentes podem impactar negativamente os ecossistemas hídricos receptores e representar riscos aos seus usuários. Os objetivos do presente estudo são de quantificar antibióticos e metais tóxicos e verificar a ocorrência de bactérias multirresistentes (portadoras de genes de resistência) em esgoto hospitalar, em esgoto urbano bruto e tratado e em rios e avaliar os possíveis impactos nos ecossistemas hídricos receptores e os riscos para a população adjacente. No hospital terciário, amostras de esgoto serão coletadas dos ambulatórios, enfermarias e da confluência de todos os efluentes do hospital. Na estação de tratamento, amostras serão coletadas na caixa de entrada (esgoto bruto) e após o decantador secundário (esgoto tratado). As dosagens dos antibióticos amoxicilina, ampicilina, cefotaxima, ceftazidima, imipenem, meropenem, ciprofloxacina, gentamicina, sulfametoxazol, trimetropim e tetraciclina será por HPLC e dos metais tóxicos Ag, As, Cd, Cu, Hg, Te e Zn por ICP-MS. A identificação bacteriana será por isolamento em meios de cultura seletivos e kits bioquímicos. O teste de sensibilidade a antibióticos será realizado por disco-difusão em ágar e os testes do disco combinado com ácido clavulânico e Blue Carba serão utilizados para identificar bactérias produtoras de ²-lactamases. Genes de resistência a antibióticos e a metais serão pesquisados por PCR e sequenciamento. Em seguida será avaliado a capacidade de transferência de elementos genéticos móveis de resistência através de experimentos de conjugação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZAGUI, GUILHERME SGOBBI; MOREIRA, NATALIA COLUMBARO; SANTOS, DANILO VITORINO; DARINI, ANA LUCIA COSTA; DOMINGO, JOSE L.; SEGURA-MUNOZ, SUSANA INES; ANDRADE, LEONARDO NEVES. High occurrence of heavy metal tolerance genes in bacteria isolated from wastewater: A new concern?. Environmental Research, v. 196, . (19/05938-3, 19/18663-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.