Busca avançada
Ano de início
Entree

A suplementação de L-glutamina melhora os benefícios do exercício físico combinado sobre equilíbrio redox oral e estado inflamatório em idosos

Resumo

Embora a prática regular de exercícios físicos combinados (resistência + aeróbios) melhora o estado inflamatório e o equilíbrio redox na população idosa, não está claro se a suplementação de proteínas ou aminoácidos específicos pode potencializar esses benefícios. Portanto, objetivamos avaliar o estado inflamatório e o índice redox através da saliva de 34 idosos não praticantes (grupo NP: 73,3±6,6 anos) e 49 idosos praticantes de um programa de exercícios físicos combinados de intensidade moderada (grupo EFC: 71,9±5,8 anos) antes (pré) e após (pós) 30 dias de suplementação com L-glutamina (Gln) ou placebo (PL). Nossos resultados mostraram que, tanto pré quanto na pós-suplementação, os níveis salivares de óxido nítrico (NOÅ) e TNF-± foram menores, enquanto os níveis de ácido úrico e IL-10 (assim como IL-10/TNF-±) foram maiores no grupo EFC do que nos grupos NP. Pós-suplementação, ambos os grupos suplementados com Gln (NP-Gln e EFC-Gln) apresentaram níveis mais altos de ácido úrico salivar em comparação com os valores basais. Além disso, foram encontrados níveis mais baixos de NOÅ no grupo pós-suplementação com EFC-Gln do que os valores de pré-suplementação. Enquanto o grupo EFC-Gln mostrou níveis mais baixos de GSH após a suplementação, os indivíduos NP-Gln mostraram níveis mais baixos de GSSG no mesmo momento, ambos comparados aos valores basais. Interessantemente, a atividade da peroxidase salivar foi menor apenas nos grupos NP (NP-PL e NP-Gln) após a suplementação do que os valores basais. Significativa correlação positiva entre a atividade da peroxidase salivar e os níveis de GSH, e também entre a atividade da peroxidase salivar e os níveis de ácido úrico foram observados no grupo EFC-Gln, tanto pré quanto pós-suplementação. Não foram encontradas diferenças na albumina, atividade antioxidante total (TEAC) e análise de poder redutor entre os grupos, pré ou pós-suplementação. Em conclusão, os idosos do grupo EFC apresentaram melhor resposta inflamatória e balanço redox e, pela primeira vez, foi demonstrado que a suplementação diária com Gln por 30 dias pode melhorar esses benefícios, com evidente associação a um envelhecimento saudável. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)