Busca avançada
Ano de início
Entree

Melhorar a adaptação sócio-ambiental às mudanças climáticas e a governança de zona costeira: analisar a lacuna científica e política no campo de serviços ecossistêmicos no Brasil e na Austrália (ECOSCIPOL)

Processo: 19/08606-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2021 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: University of Wollongong
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Paulo Antonio de Almeida Sinisgalli
Beneficiário:Paulo Antonio de Almeida Sinisgalli
Pesq. responsável no exterior: Jennifer May Atchison
Instituição no exterior: University of Wollongong (UOW), Austrália
Instituição-sede: Instituto de Energia e Ambiente (IEE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexander Turra ; Emma Asbridge ; Kerrylee Rogers ; Pedro Roberto Jacobi
Vinculado ao auxílio:15/03804-9 - Governança ambiental da macrometrópole paulista face à variabilidade climática, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Serviços ambientais  Mudança climática  Adaptação às mudanças climáticas  Impactos ambientais  Zona costeira  Governança ambiental 

Resumo

O Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEE) da Universidade de São Paulo, e o Centro Australiano de Cultura, Meio Ambiente, Sociedade e Espaço (ACCESS) e a Escola de Ciências da Terra, do Ar e da Vida (SEALS) da Universidade de Wollongong estão respectivamente na vanguarda da pesquisa interdisciplinar, que procura incorporar o desafio de investigar questões de importância global, especialmente o impacto humano na Terra, a gestão de paisagens e dos serviços ecossistêmicos, bem como o planejamento de cidades e regiões. Zonas costeiras são áreas-chave importantes no fornecimento de serviços ecossistêmicos para o bem-estar humano, incluindo alimentos e outros recursos, tratamento e purificação da água, uma fonte de recreação, educação e outras necessidades sociais e culturais. No entanto, as costas estão particularmente expostas ao impacto humano e às mudanças ambientais, porque ocorrem frequentemente na confluência do foco histórico de colonização, renovação urbana contemporânea e densificação, e agora uma rápida mudança ambiental devido às mudanças climáticas e ao aumento do nível do mar. A literatura atual sugere que tanto o dinamismo histórico dos ambientes costeiros quanto as futuras mudanças previstas não são bem compreendidas, e muitas vezes não são claramente antecipadas dentro da política contemporânea (Rogers et al. 2016), significando que existe uma lacuna de conhecimento entre ciência e política, e, como consequência, reduziu a capacidade de adaptação social e ambiental às mudanças nos ambientes costeiros. O EcoSciPol reúne às duas instituições para combinar esforços de pesquisa na avaliação do conhecimento atual sobre serviços ecossistêmicos em cada país para melhorar a governança ambiental costeira e, então, desenvolver novas estruturas / estratégias sobre como melhorar a lacuna da política científica nessa área. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)