Busca avançada
Ano de início
Entree

Agregados de proteínas amiloides e a relação entre a Doença de Alzheimer e Diabetes tipo 2 investigada por complexos luminescentes de Ru(II)

Resumo

A agregação de proteínas amilóides tem implicações em várias doenças incluindo o peptídeo beta amilóide (bA) na doença de Alzheimer (DA) e a insulina na diabetes tipo 2. Além de serem doenças crônicas, estando entre as maiores causas de morte e de custo, vários estudos indicam uma relação próxima entre elas. Tal como a resistência à insulina, tanto que a DA é descrita como diabetes tipo 3. Entre as várias espécies do bA, as espécies oligoméricas (ObA) são consideradas as mais tóxicas para a DA. Estas espécies são geradas nos estágios iniciais de agregação pela associação em dímeros, trimeros e até dodecameros de bA. Assim a composição, conformação e tamanho dos ObA que determinam os riscos na DA ainda não estão elucidados. Outras questões relevantes, como a interação dos ObA com a membrana celular que são os principais responsáveis pela perda sináptica no SNC causando alterações cognitivas que são a base da DA, e o efeito protetivo da insulina em relação a toxicidade dos ObA, também não estão esclarecidos. Como todas estas características têm o potencial de alterar as principais propriedades de agregação do bA, é importante que os efeitos sobre estes fatores sejam investigados. Um dos maiores desafios na pesquisa com proteinas amilóides é encontrar uma estratégia sensível e seletiva para as espécies geradas nos estágios iniciais de agregação. Estudos recentes em nosso laboratório mostraram que complexos luminescentes de Ru(II) desenvolvidos por nós são sondas moleculares sensíveis ao bA; esses complexos demonstram capacidade de identificar e diferenciar os agregados do bA pelas alterações nas respostas luminescentes sem alterar a emissão intrinsica do bA: bA1-28 (1,7 e 18,5 ns), bA11-22 (1,8 e 22,8 ns) e bA1-40 (2,8 e 7,4 ns). Esses resultados nos motivaram a intensificar os estudos com proteínas amiloides. Neste projeto pretendemos realizar um estudo comparativo dos ObA e toxicidade com os seguintes peptídeos bA (1-28, 29-40, 25-35, 1-40, 1-42) e p3(17-40, 17-42) os quais são as espécies mais comumente identificadas in vitro e produzidas in vivo pelo bA. Pretendemos também investigar a influência e efeito da membrana celular e da insulina na conformação e na toxicidade destas espécies. A agregação do bA em tempo real será acompanhada por observação direta das alterações morfológicas dos agregados por microscopia eletrônica (MET e CryoEM) e pela emissão intrínseca do bA. Indiretamente a agregação será monitorada por alterações nas intensidades e nos tempos de vida de emissão do complexos de Ru(II) e por microscopia de fluorescência confocal. As toxicidades dos ObA serão investigados pelas alterações nas viabilidades celulares das células neuronais da linhagem PC12. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, ELDEVAN; MARCHI, RAFAEL; MATOS, CARLA; SILVA, MARIA; FERNANDES, JOAO; BUENO, ODAIR; CARLOS, ROSE. INSECTICIDAL AND FUNGICIDAL ACTIVITY OF A MAGNESIUM COMPOUND CONTAINING ISOVANILLIC ACID AGAINST LEAF-CUTTING ANT AND ITS SYMBIOTIC FUNGUS. Química Nova, v. 44, n. 3, p. 267-271, . (18/16040-5, 13/05536-6, 17/00839-1, 18/09145-5, 15/23146-6, 17/15455-4, 19/21143-0)
MARCHI, RAFAEL C.; CAMPOS, ISABELE A. S.; SANTANA, VINICIUS T.; CARLOS, ROSE M.. Chemical implications and considerations on techniques used to assess the in vitro antioxidant activity of coordination compounds. Coordination Chemistry Reviews, v. 451, . (18/03424-0, 19/21143-0)
PEREIRA, LORENA M. B.; CALI, MARIANA P.; MARCHI, RAFAEL C.; PAZIN, WALLANCE M.; CARLOS, ROSE M.. Luminescent imaging of insulin amyloid aggregation using a sensitive ruthenium-based probe in the red region. Journal of Inorganic Biochemistry, v. 224, . (20/12129-1, 19/21143-0, 17/00839-1)
ALMEIDA, MARLON P.; KOCK, FLAVIO V. C.; DE JESUS, HUGO C. R.; CARLOS, ROSE M.; VENANCIO, TIAGO. Probing the acetylcholinesterase inhibitory activity of a novel Ru(II) polypyridyl complex and the supramolecular interaction by (STD)-NMR. Journal of Inorganic Biochemistry, v. 224, . (18/09145-5, 18/16040-5, 19/21143-0)
MARCHI, RAFAEL C.; AGUIAR, INARA; CAMILO, MARIANA R.; BRAGA, ADRIANO H.; DO NASCIMENTO, EDUARDO S. P.; SANTANA, VINICIUS T.; NASCIMENTO, OTACIRO R.; CARLOS, ROSE M.. Photochemical Properties of a Mononuclear Mn(I) Triscarbonyl Complex in Water: An Insight into Different Oxidation States. CHEMISTRYSELECT, v. 6, n. 33, p. 8746-8753, . (19/21143-0, 11/06244-3, 14/12538-8)
CALI, MARIANA P.; PEREIRA, LORENA M. B.; TEODORO, MARCIO D.; SELLANI, TARCISO A.; RODRIGUES, ELAINE G.; CARLOS, ROSE M.. Comparison of A beta (1-40, 1-28, 11-22, and 29-40) aggregation processes and inhibition of toxic species generated in early stages of aggregation by a water-soluble ruthenium complex. Journal of Inorganic Biochemistry, v. 215, . (19/21143-0, 17/00839-1)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.