Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto: Expansão da infraestrutura de coleta de amostras biológicas para a pesquisa translacional e clínica em oncologia

Resumo

O Hospital Sírio Libanês entende que as atividades de ensino e pesquisa são vitais para a manutenção da excelência, pioneirismo, qualidade e segurança na assistência. Há mais de uma década, o hospital vem investindo fortemente na pesquisa em oncologia, tanto na área clínica quanto na área translacional. Possuímos uma enorme estrutura de apoio à pesquisa clínica que concentra, além dos estudos patrocinados pela indústria, estudos clínicos desenhados por membros do nosso corpo clínico e conduzidos inteiramente no HSL. Na área translacional, criamos em 2011 o Centro de Oncologia Molecular, fruto de nossa parceria com o Instituto Ludwig de Pesquisas sobre o Câncer. Uma parte significativa das atividades de pesquisa em oncologia no HSL está voltada para a identificação de biomarcadores para a medicina personalizada em oncologia. Grande parte dos marcadores utilizados hoje em oncologia foram identificados através de análise retrospectiva de material biológico e informações clínicas coletadas sistematicamente durante a execução de ensaios clínicos conduzidos para avaliar a eficácia de novas drogas. Infelizmente, observa-se que o número de projetos inovadores de biomarcadores que passaram por todas as fases de desenvolvimento até a implementação no mercado é muito pequeno. A principal barreira observada para a consecução de tais projetos parece residir no acesso a amostras biológicas adequadamente preservadas e associadas a informações clínicas de qualidade. Com isso em mente, em 2012 o hospital criou um Biobanco-HSL que hoje totaliza mais de 5.000 amostras biológicas de aproximadamente 1.300 pacientes atendidos na unidade do HSL localizada no bairro da Bela Vista. Em abril de 2015, o hospital passou por um programa de expansão que incluiu a inauguração de novas unidades - duas em São Paulo, nos bairros do Itaim e do Jardins, e mais duas em Brasília, dedicadas a oncologia clínica e a radioterapia, ampliando significativamente a sua capacidade assistencial e de pesquisa em oncologia. Ciente de que os recursos da Reserva Técnica Institucional concedidos pela FAPESP se destinam ao apoio à infraestrutura coletiva de pesquisa que beneficie os Projetos de Pesquisa apoiados pela FAPESP, o HSL pretende investir os recursos da Reserva Técnica para Infraestrutura Institucional de Pesquisa de 2018 na expansão da infraestrutura de coleta de amostras biológicas para a pesquisa translacional e clínica em oncologia, criando postos adicionais de coletas de amostras biológicas em suas novas unidades. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)