Busca avançada
Ano de início
Entree

Irrigação por gotejamento móvel (pivô central): desempenho de tubogotejadores especiais para arraste sobre o solo.

Processo: 18/09729-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2019 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Rubens Duarte Coelho
Beneficiário:Rubens Duarte Coelho
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados: Alex Nunes de Almeida
Assunto(s):Energia  Irrigação por gotejamento 

Resumo

Sistemas de irrigação por pivô central ocupam atualmente cerca de 20% da área irrigada no Brasil, sendo vendidos anualmente em torno de 1.800 novos equipamentos (120 mil ha/ano) principalmente nas regiões sudeste e centro-oeste do país. Estes equipamentos de irrigação por aspersão apresentam eficiência de aplicação de água entre 80 a 90%, quando bem dimensionados, estando sujeitos a sofrer efeitos de deriva por vento e molhando o dossel das plantas o que acarreta na necessidade de se aumentar a lâmina bruta de irrigação. Por outro lado, a irrigação por gotejamento consolida-se como um ferramenta eficaz para otimizar o uso da água na agricultura, uma vez que o sistema apresenta eficiência de irrigação superior a 90% e possibilita a aplicação de fertilizantes simultaneamente. A problemática do sistema por gotejamento tradicional é o custo de implantação e o risco de entupimento precoce dos emissores de água. Unindo-se as vantagens do sistema pivô central tradicional com o sistema de irrigação por gotejamento, foi idealizado o sistema híbrido de Irrigação por Gotejamento Móvel (IRGMO), onde linhas de gotejamento são montadas na tubulação do pivô central substituindo o kit de aspersão, dessa forma tornando-se o sistema mecanizado em um sistema localizado móvel (arraste das mangueiras sobre o terreno) possibilitando a irrigação de áreas com maior declividade a um menor custo de investimento. Outra característica marcante é a economia de água que pode chegar a 20%, e por consequência reduzindo também a demanda de energia para bombeamento. Este projeto de pesquisa prevê a introdução pioneira da Irrigação por Gotejamento Móvel no Brasil, através de um estudo de emissores gotejadores fabricados e desenvolvidos para utilização específica neste tipo de sistema de irrigação híbrido: localizado & mecanizado (alta vazão, tubo co-extrudado, orifício de saída côncavo), no que diz respeito ao entupimento de emissores pelo arraste sobre o solo e por partículas sólidas inertes em suspensão na água de bombeamento, em comparação com relatos na literatura de emissores tradicionais de sistemas fixos de gotejamento (baixa vazão e orifício de saída plano). Até a presente data, não existe relato da existência deste tipo de equipamento de irrigação em operação no território nacional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)