Busca avançada
Ano de início
Entree

O microambiente tumoral e a modulação da resposta de células mielóides.

Processo: 18/16989-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ana Paula Lepique
Beneficiário:Ana Paula Lepique
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células mieloides  Microambiente tumoral  Neoplasias do colo uterino  Leucocitose  Imunomodulação  Imunologia tumoral 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:câncer cervical | Células Mielóides | Imunomodulação | leucocitose | microambiente tumoral | Imunologia Tumoral

Resumo

Respostas imunes determinam a progressão tumoral. Meu laboratório tem estudados a interação entre tumores associados ao Papilomavírus Humano (HPV) e o sistema imune. No microambiente tumoral, que é influenciado por citocinas, metabólitos e outros fatores, células mielóides podem adquirir fenótipo tolerogênico e inibir a atividade de linfócitos T. Tumores também podem apresentar efeitos sistêmicos, como leucocitose. Nós demonstramos previamente que células transformadas por HPV secretam IL-6 e G-CSF e que pacientes com câncer associado ao HPV apresentam aumento do número de células mielóides circulantes. Além disso, nós observamos que nos tumores há correlação negativa entre a frequência de linfócitos T e neutrófilos. In vitro, nós demonstramos que neutrófilos incubados com células tumorais são capazes de inibir a atividade de linfócitos T. Esse resultado corrobora a hipótese de um microambiente tumoral tolerogênico. Interessantemente, nós demonstramos que macrófagos diferenciados a partir de monócitos no microambiente tumoral assumem fenótipo com viés para M2, em parte devido ao lactato secretado pelas células tumorais. Dessa forma, trabalhamos com a premissa de que o microambiente tumoral sinaliza sistemicamente para induzir acúmulo de células mielóides, que são recrutadas pelo mesmo, e assumem fenótipo tolerogênico, facilitando o crescimento tumoral. O projeto aqui proposto tem como objetivo investigar os mecanismos moleculares das interações entre células tumorais e mielóides de doadores saudáveis e com câncer. Nós esperamos identificar oportunidades terapêuticas para pacientes com câncer associado ao HPV, e eventualmente, outros tumores ricos em células mielóides. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DACOL, E. C.; WANG, S.; CHEN, Y.; LEPIQUE, A. P.. The interaction of SET and protein phosphatase 2A as target for cancer therapy. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-REVIEWS ON CANCER, v. 1876, n. 1, p. 10-pg., . (18/16989-5, 19/26558-4)
ROSSETTI, RENATA A. M.; DA SILVA-JUNIOR, ILDEFONSO A.; R RODRIGUEZ, GRETEL; ALVAREZ, KARLA L. F.; STONE, SIMONE C.; CIPELLI, MARCELLA; SILVEIRA, CAIO R. F.; BELDI, MARIANA CARMEZIM; MOTA, GIANA R.; MARGARIDO, PAULO F. R.; et al. Local and Systemic STAT3 and p65 NF-KappaB Expression as Progression Markers and Functional Targets for Patients With Cervical Cancer. FRONTIERS IN ONCOLOGY, v. 10, . (14/19326-6, 13/26856-9, 16/16149-1, 18/16989-5, 11/20499-4)
VIEIRA, GABRIEL VILIOD; SOMERA DOS SANTOS, FERNANDA; LEPIQUE, ANA PAULA; DA FONSECA, CAROL KOBORI; INNOCENTINI, LARA MARIA ALENCAR RAMOS; BRAZ-SILVA, PAULO HENRIQUE; QUINTANA, SILVANA MARIA; SALES, KATIUCHIA UZZUN. Proteases and HPV-Induced Carcinogenesis. CANCERS, v. 14, n. 13, p. 25-pg., . (14/06316-2, 19/04896-5, 18/16989-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.