Busca avançada
Ano de início
Entree

Entendendo a arquitetura da parede celular da planta para melhorar a hidrólise enzimática da lignocelulose

Resumo

A parede celular das plantas é uma importante matéria-prima renovável para a geração sustentável de combustíveis, materiais e produtos químicos. Recalcitrância da rede de polissacarídeos e resíduos aromáticos de lignina que compõem o componente lignocelulósico das paredes celulares de plantas dificulta a desconstrução de biomassa por enzimas hidrolíticas. O conhecimento detalhado da arquitetura da parede celular pode fornecer uma base racional para a melhoria da degradação enzimática sequencial de polissacarídeos específicos. Como prova de princípio, propomos estudar o efeito de uma sequencia de tratamentos enzimáticos na parede celular das plantas, utilizando técnicas analíticas da superfície celular para acompanhar o efeito da atividade enzimática sobre a arquitetura da parede celular. Os parceiros da USP irão preparar células vegetais por dissecção e métodos de fracionamento celular, e o efeito dos tratamentos enzimáticos no conteúdo de lignina, polissacarídeos e proteínas deste material será acompanhado usando imagens avançadas baseadas em espectrometria de massa pelos parceiros da UoM. Polissacarídeos específicos também serão analisadas na USP usando módulos de ligação a carboidratos (CBMs) marcados com fluorescência. Propomos um plano de atividades de 18 meses que iniciará uma colaboração e troca de conhecimentos entre USP-Ribeirão Preto e UoM e fornecerá dados comprovativos de princípios que apoiam pedidos de financiamento conjunto para explorar como o conhecimento da arquitetura de parede celular pode guiar a desconstrução enzimática de lignocelulose. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)