Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle epigenético da progressão tumoral de melanócitos

Processo: 03/01164-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de maio de 2003
Vigência (Término): 08 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Joel Machado Junior
Beneficiário:Joel Machado Junior
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/06935-7 - Controle epigenético da progressão tumoral de melanócitos, AP.JP
Assunto(s):Epigênese genética   Estresse oxidativo   Melanoma   Progressão tumoral   Transdução de sinais   Transformação celular neoplásica

Resumo

Embora o estudo da etiologia do câncer focalize principalmente alterações genéticas como o único mecanismo de carcinogênese, um número crescente de trabalhos têm demonstrado a participação de eventos epigenéticos na progressão tumoral. A sinalização celular dependente de adesão é reconhecidamente importante na carcinogênese e o rompimento de sistemas de adesão poderia contribuir tanto com a iniciação como com a progressão tumoral. Recentemente, desenvolvemos um modelo inédito onde diferentes linhagens de melanoma foram obtidas através da modulação da adesão celular de melanócitos murinos (linhagem Melan-a), sem a inserção de oncogenes exógenos e/ou tratamento com carcinógenos químicos ou luz ultravioleta. Para definir mecanismos moleculares que participam da indução da transformação através de alterações na adesão celular, temos como objetivo 1) identificar a interferência de produtos metabólicos gerados pelo estresse resultante do bloqueio de adesão sobre vias de sinalização envolvidas em sobrevivência e proliferação; 2) identificar genes diferencialmente expressos durante o processo de transformação; 3) analisar se a expressão destes genes é regulada através de processos genéticos e/ou epigenéticos. Os estudos propostos neste projeto contribuirão para a compreensão da interferência de mecanismos epigenéticos na progressão de neoplasias, especificamente o papel da modulação da adesão celular na gênese do melanoma. (AU)