Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto na queda de granizo em função de aerossóis e vapor de água transportado pela o jato de nível baixo no Sul do Brasil

Processo: 20/03326-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Fábio Luiz Teixeira Gonçalves
Beneficiário:Ninu Krishnan Modon Valappil
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06160-8 - Amostragem e modelagem de aerossóis biogênicos primários no Sul-Sudeste do Brasil: associado às melhorias de modelos climáticos, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Hidroclimatologia   Hidrometeorologia   Granizo   Tempestades   Aerossóis   Vapor   Microfísica de nuvens   Mudança climática   Região Sul   Brasil

Resumo

Os aerossóis transportados pelo ar, também chamadas de material particulado, podem impactar direta e indiretamente o clima da Terra, bem como a saúde humana e animal. Os aerossóis variam de alguns mícrons a tamanhos muito pequenos, como algumas dezenas de Angstroms. Essas partículas podem absorver ou refletir diretamente a radiação solar na atmosfera, afetando diretamente o balanço energético da Terra, um dos principais focos do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas). Outro efeito importante está relacionado à capacidade de atuar como núcleos de condensação de nuvens (CNN) e formação de núcleos de gelo (IN), que acionam quedas de nuvens e formação de gelo, respectivamente, também influenciando indiretamente o balanço de energia da Terra, igualmente importante para a abordagem do IPCC. Por outro lado, as partículas biológicas primárias de aerossóis (PBAPs) são partículas sólidas e insolúveis transportadas pelo ar derivadas de organismos vivos (por exemplo, bactérias, fungos e pólen). Essas partículas biológicas têm propriedades que lhes permitem atuar como núcleos de gelo (IN), tornando-se PBAP-IN, bem como núcleos de condensação de nuvens (CCN) e participando do forçamento radiativo. Neste trabalho de pesquisa, também exploraremos o status da climatologia global atual e incompleta de granizo, formação de granizo e sua relação com o PBAP-IN para explicar o comportamento observado na região sul do Brasil. Técnicas de sensoriamento remoto e cenários de redução de escala serão considerados na análise proposta neste projeto e métodos capazes de avaliar o impacto de cenários climáticos futuros. Portanto, como produto final, espera-se que a pesquisa proposta avalie o conhecimento sobre PBAP-IN e fenômenos de granizo e melhore as técnicas modernas de detecção de tempestades de granizo por satélites, incluindo a avaliação de qualquer sinal de impacto das mudanças climáticas. Por fim, o projeto fornecerá à comunidade observações das condições locais e específicas da ocorrência de granizo, relacionadas ao PBAP-IN e, com base nessas condições, estabelecerão os padrões de circulação sinóptica ou em larga escala sob os quais os fenômenos ocorrem no Sul e no Sudeste do Brasil e que comportamento pode ser esperado para o futuro. (AU)