Busca avançada
Ano de início
Entree

Ações de terapeutas ocupacionais junto à população dissidente de gêneros e sexualidades: as práticas profissionais e os seus sujeitos no cenário brasileiro

Processo: 19/13921-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Roseli Esquerdo Lopes
Beneficiário:Jaime Daniel Leite Junior
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Perfil profissional   Terapeutas   Capacitação profissional   Performatividade de gênero   Gêneros (grupos sociais)   Sexualidade

Resumo

A população que vivencia a dissidência de gêneros e sexualidades tem suas vidas marcadas por diversas violências. A partir do momento em que existe uma quebra da construção de corpo e desejo referenciados no ideal cisgênero e/ou heterossexual e ela fica explícita aos olhos do outro, as fragilidades se intensificam e isto reconfigura a organização de vida desses sujeitos, trazendo impactos no cotidiano em seus diversos contextos, seja no âmbito das relações pessoais, afetivas e amorosas (nas relações de amizade, família, vida conjugal, nas opções religiosas), seja no âmbito das políticas sociais (saúde, educação, assistência social, entre outras). Especificamente na terapia ocupacional, o trabalho no campo das dissidências de gêneros e sexualidades é escasso, sendo quase nula a produção bibliográfica sobre o assunto. Portanto, o objetivo desta pesquisa é levantar, conhecer e analisar o perfil profissional e as práticas de terapeutas ocupacionais que estão trabalhando no Brasil junto à população dissidente de gêneros e sexualidades. Para tanto, pretende-se um levantamento amplo de quem são tais profissionais, por diversos mecanismos de busca, e a aplicação de um questionário a toda população reunida, de maneira a se obter um quadro geral. Com os parâmetros trazidos por esse mapeamento, serão escolhidos e convidados terapeutas ocupacionais a colaborar com a pesquisa, concedendo uma entrevista, numa abordagem mais compreensiva e dialogada sobre a temática. Na busca de práticas exemplares, havendo a concordância, alguns desses profissionais serão acompanhados em seus serviços. Com essa colaboração, espera-se chegar também a sujeitos que vivenciam a dissidência de gêneros ou sexualidades que tenham passado pela experiência do suporte terapêutico-ocupacional, a fim de conhecer, por meio de suas narrativas, seu ponto de vista. Os resultados dessa coleção de dados serão analisados, tomando-se como fundamentos as referências teóricas da teoria queer e da terapia ocupacional social. Pretende-se contribuir para a ampliação do arcabouço teórico e metodológico da terapia ocupacional, no sentido de instrumentalizá-la quanto à formação de profissionais e propostas de ações para atender demandas até aqui pouco acolhidas. (AU)