Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade e função de fungos leveduriformes em insetos fungicultores

Processo: 19/24412-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:André Rodrigues
Beneficiário:Rodolfo Bizarria Júnior
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/03746-0 - Pesquisa colaborativa: Dimensions US-São Paulo: integrando filogenia, genética e ecologia química para desvendar a emaranhada simbiose multipartida das formigas cultivadoras de fungos, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Simbiose   Leveduras   Insetos sociais   Micologia

Resumo

Muitas leveduras vivem em associação com insetos, auxiliando na detoxificação e sinalização química, proteção contra antagonistas e eventualmente no desenvolvimento das larvas. Diferentes estudos revelam a grande quantidade de leveduras em insetos fungicultores, sendo esses considerados modelos biológicos de estudo de simbioses inseto-fungo. Apesar disso, a real diversidade de leveduras nesses sistemas ainda é pouco conhecida. O presente projeto pretende descrever a diversidade de fungos dimórficos e de leveduras em fungiculturas de insetos. Formigas atíneas (Hymenoptera: Myrmicinae: Attina) e os besouros da ambrosia (Coleoptera: Curculionidae: Platypodinae) serão utilizados como modelos de estudo. Além disso, leveduras isoladas das atíneas serão avaliadas para produção de toxinas Killer. Tais toxinas atuam como mecanismos de interferência regulando comunidades de fungos e podem elucidar a predominância de determinados gêneros nesse ambiente. Fungos simbiontes associados aos besouros (Ophiostomatales, Microascales e, ocasionalmente, Hypocreales: Fusarium) serão selecionados e avaliados para polimorfismo de genes de degradação de polímeros vegetais. Tais análises podem revelar padrões de seleção de genes resultantes de longos períodos de interação entre os organismos. De forma geral, o estudo implicará na descrição da comunidade de fungos leveduriformes em fungiculturas de insetos. Adicionalmente, revelará a ocorrência de leveduras Killer nesses ambientes e de polimorfismo em genes relacionados à simbiose entre besouros da ambrosia e seus simbiontes no Brasil. (AU)