Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle biológico da contaminação bacteriana e sua aplicação em processos biotecnológicos industriais

Processo: 19/25625-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Marcelo Ventura Rubio
Beneficiário:Marcelo Ventura Rubio
Empresa:Empresa a definir
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:17/08756-8 - Controle biológico da contaminação bacteriana e sua aplicação em processos biotecnológicos industriais, AP.PIPE
Assunto(s):Bioprocessos   Controle biológico   Bacteriófagos   Fermentação alcoólica   Bactérias láticas   Contaminação   Etanol

Resumo

Contaminação bacteriana por Lactobacillus sp. é uma das principais causas de perdas de açúcares e de aumentos nos custos da fermentação alcoólica em usinas. As perdas na produção de etanol na fermentação podem chegar a 27% devido à contaminação bacteriana, o que também eleva os custos de produção pelo uso de antibióticos. Os níveis de contaminação podem chegar a um nível de 10^7 causando impactos negativos na fermentação, como alteração de pH devido à produção de ácido lático, competição pelos açúcares com as leveduras do processo e floculação. O objetivo deste trabalho é desenvolver um processo de controle biológico para minimizar o problema de contaminação bacteriana em dornas de fermentação alcoólica e/ou outros processos industriais, utilizando bacteriófagos e/ou endolisinas produzidas a partir destes. Entre as vantagens do uso de bacteriófagos, destacam-se o menor custo de produção em relação ao uso de antibióticos e a efetividade e especificidade contra as bactérias contaminantes do processo. Para esse fim, serão prospectados e isolados bacteriófagos líticos com especificidade a bactérias contaminantes de processos de fermentação alcoólica. A caracterização do espectro de ação dos fagos isolados, bem como das endolisinas produzidas, permitirá a constituição de coquetéis de bacteriófagos otimizados para as populações de contaminantes de processos industriais de produção de biocombustíveis. A identificação de novas endolisinas e bacteriófagos com amplos espectros de ação permitirá potencialmente a substituição do uso industrial de antibióticos, constituindo um novo e extenso mercado. (AU)