Busca avançada
Ano de início
Entree

Imobilização de isotretinoína em nanopartícula de sílica/céria para otimização do tratamento tópico da acne vulgar

Processo: 19/20777-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Eduardo José Nassar
Beneficiário:Caroline Borges Azevedo
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Isotretinoína   Acne vulgar   Terapêutica

Resumo

A Acne Vulgar é uma doença cutânea muito frequente, afetando grande parte da população em algum momento da vida. A principal causadora da Acne é a infecção bacteriana causada pela bactéria Propionibacterium acnes, onde o fator genético, hormonal e psicológico pode influenciar no aparecimento da doença. Estudos tanto in vitro quanto in vivo têm demonstrado o efeito terapêutico de isotretinoína no tratamento da Acne, contudo, muitos são os efeitos adversos associados ao seu tratamento, tanto na forma oral quanto tópica. Com isso, torna-se vantajoso desenvolver um sistema terapêutico eficaz, capaz de carrear a isotretinoína, melhorar sua atividade biológica e reduzir seus efeitos colaterais. A terapia tópica da Acne, através da administração do fármaco em nanopartículas é um método promissor que pode atingir este propósito. Óxido de cério nanoestruturado merece destaque devido a suas propriedades antimicrobianas, antioxidantes, anti-inflamatórias, além da facilidade de preparação, estabilidade química, biocompatibilidade e elevada absorção na região UV - o que pode garantir fotoproteção ao fármaco. A nanocéria pode ser combinada com outros materiais e ter suas propriedades biológicas melhoradas dependendo do material ou dos materiais combinados, das proporções e do método de síntese. Nanopartículas de sílica são boas candidatas para associação com nanocéria pois apresentam propriedades como boa estabilidade química e térmica, são inertes, dispersam facilmente em solução aquosa, são opticamente transparentes e biocompatíveis. A superfície da sílica pode ser modificada, podendo acomodar moléculas específica, as quais podem se ligar a sistemas biológicos. O controle do tamanho das partículas é importante para determinadas aplicações e a metodologia sol-gel apresenta-se como rota sintética mais adequada para a preparação desses materiais. Desta forma, este trabalho tem como objetivo a síntese e caracterização de nanopartículas de sílica e céria - associadas ou não entre si - com posterior imobilização de isotretinoína nas matrizes e avaliação biológica desse sistema in vitro frente às células epiteliais que formam as glândulas sebáceas e à espécie P. acnes, visando investigá-lo quanto ao seu potencial em otimizar a terapêutica da Acne pela via tópica. (AU)