Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos a curto e longo prazo de um programa de reabilitação física em ambiente domiciliar associado ao programa educativo e supervisionado em pacientes DPOC

Processo: 19/22323-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Valéria Amorim Pires Di Lorenzo
Beneficiário:Bruna Shara Vidal de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/06970-5 - Efeitos a curto e longo prazo de um programa de reabilitação física em ambiente domiciliar associado ao programa educativo e supervisionado em pacientes DPOC, AP.R
Assunto(s):Reabilitação (terapêutica médica)   Fisioterapia   Exercícios cardio-respiratórios   Atividade física   Doença pulmonar obstrutiva crônica

Resumo

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) está associada a prejuízo pulmonar e sistemicamente, reduzindo a tolerância ao exercício físico, com declínio funcional e pobre qualidade de vida (QV), assim, inserir os pacientes em um programa de reabilitação (PR) é importante, a fim de minimizar os prejuízos e melhorar a capacidade física e funcional. Porém o acesso a PR em centros especializados é limitado, pelo alto custo e a distância para o acesso, desta forma, alternativas devem ser testadas como um PR supervisionado ou educativo. O objetivo do estudo será verificar a responsividade de testes funcionais, nível de atividade física e a QV a curto e longo prazo de um PR executada em ambiente domiciliar associado ao programa educativo com supervisão semanal pelo fisioterapeuta e de um programa de reabilitação somente educativo. O estudo será do tipo prospectivo, intervencionista, randomizado, com coletas de dados em diversos campos da rede de Saúde Pública de São Carlos. De acordo com os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos, todos os pacientes serão avaliados inicialmente por meio de anamnese, exame físico, espirometria, teste funcionais (teste de caminhada de 6 minutos, teste do degrau de seis minutos e teste de sentar e levantar de um minuto), exames de sangue laboratorial, escala de dispneia e questionário de qualidade de vida (QQV), então os pacientes serão randomizados em dois grupos, o grupo orientação (GO) que participará de um único encontro para orientações (educacional) e outro grupo de exercício físico supervisionado (GS) com encontros semanais com o fisioterapeuta, em seguida, ambos os grupos serão reavaliados após 9 semanas e serão acompanhados por mais um ano, onde a cada três meses será submetido a nova avaliação. O nível de atividade física terá uma avaliação inicial, pós intervenção, 6 e 12 meses pós intervenção, por meio de um acelerômetro durante sete dias.