Busca avançada
Ano de início
Entree

Substâncias tipo húmicas de água de processo: capacidade complexante e caraterização utilizando Fluorescência Molecular

Processo: 19/18831-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Altair Benedito Moreira
Beneficiário:Vinicius Sarracini Santos
Supervisor no Exterior: Jean Louis Stephane Mounier
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Toulon (UTLN), França  
Vinculado à bolsa:18/05673-7 - Interação de nutrientes com material tipo húmico extraído de água de processo da carbonização hidrotérmica de bagaço de cana-de-açúcar com vinhaça, BP.IC
Assunto(s):Química ambiental

Resumo

A grande produção de cana-de-açúcar no Brasil gera grandes quantidades de subprodutos (vinhaça e bagaço de cana). As novas formas de utilização desses produtos, como a carbonização hidrotérmica (CHT), foram estudadas e os usos das fases sólidas (carvão hidrotérmico) foram estudados na literatura, mas o uso e as características do subproduto da reação de CHT, uma fase líquida (água de processo), não foram efetivamente estudadas.O grupo de pesquisa MIO (Instituto Mediterrâneo de Oceanografia) da Universidade de Toulon-França é reconhecido internacionalmente pela caracterização de substâncias húmicas por Fluorescência Molecular e tratamento de dados utilizando CP/PARAFAC, bem como pela capacidade de complexação empregando análise de quenching e Fluorescência Resolvida no Tempo. (TRF). Considerando o trabalho já iniciado no Brasil, o objetivo deste projeto é a caracterização estrutural de substâncias tipo húmicas extraídas da água de processo de carbonização hidrotérmica e da capacidade de complexação com cobre e, se possível, a interação destas com o hidrocarboneto aromático policíclico. (PAH) A realização destes experimentos sob a supervisão do professor Dr. Stéphane Mounier, especialista nas técnicas propostas, facilitará a compreensão e interpretação dos resultados, permitindo uma comparação entre os materiais, com a finalidade de aplicar a água do processo. Este estágio será a oportunidade única de gerar dados inéditos que possibilitarão um melhor entendimento das propriedades do material produzido, fornecendo informações importantes sobre como as condições do processo de carbonização alteram as características do material húmico.