Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre a herança e a reinvenção: os conflitos em torno da mão de obra indígena na província do pará no contexto americano (1832-35)

Processo: 18/20661-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:André Roberto de Arruda Machado
Beneficiário:André Roberto de Arruda Machado
Anfitrião: Neil Franklin Safier
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Brown University, Estados Unidos  
Assunto(s):Trabalho forçado   Século XIX   História indígena

Resumo

O objetivo desta pesquisa é analisar as formas de emprego da mão de obra indígena na província do Pará, entre os anos de 1832 e 1835, verificando a natureza dos conflitos decorrentes do trabalho forçado dessas populações livres. A hipótese desta pesquisa é que, mesmo sem respaldo legal desde 1831, o trabalho compulsório de indígenas continuou sendo utilizado na província. Acredita-se que esse tenha sido um importante estopim, ainda que não exclusivo, para a deflagração da Cabanagem, em 1835. A Cabanagem foi uma guerra civil ocorrida no Grão-Pará, entre 1835 e 1840, para a qual há algumas estimativas de mais de 30 mil mortos em uma população total de cerca de 150 mil habitantes na província. De maneira mais ampla, a importância desta pesquisa está no questionamento da ideia de que o emprego da mão de obra indígena, através de mecanismos compulsórios, fosse apenas a manifestação de uma herança colonial decadente. Ao contrário, nossa hipótese é que as formas compulsórias de trabalho no século XIX, inclusive as que ocorreram com os indígenas no Pará, são também uma reinvenção dos Estados nacionais emergentes. Deste ponto de vista, pretende-se aqui quebrar com uma perspectiva demasiadamente regional ou mesmo nacional do problema: acredita-se que os conflitos em torno da mão de obra indígena no Pará estão inseridos em um contexto mais amplo das tentativas de controle dos trabalhadores no século XIX, sendo que as práticas de coerção ao trabalho espalharam-se na América. Para atingir essa perspectiva continental da investigação, será fundamental o Estágio de Pesquisa no Exterior. Nossa missão estará sediada na John Carter Brown Library (JCB), da Brown University (EUA), um dos centros de pesquisa mais reconhecidos e acessados por pesquisadores latino-americanos. A JCB Library possui um acervo documental e, sobretudo, bibliográfico sobre a questão indígena com uma abrangência sobre toda a América que não pode ser alcançada nas instituições brasileiras. De forma integrada, participaremos dos seminários promovidos pela Weatherhead Initiative on Global History, da Harvard University (EUA), com especial interesse no debate sobre a chamada "História Global do Trabalho". Especificamente sobre o Grão-Pará, a principal fonte são os documentos do Arquivo Público do Pará, já totalmente digitalizados e disponíveis para este pesquisador desde uma investigação anterior.