Busca avançada
Ano de início
Entree

Água e trabalho frente ao modelo destrutivo do capital: relações e conflitos

Processo: 18/25127-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 22 de julho de 2019
Vigência (Término): 21 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Marcelo Dornelis Carvalhal
Beneficiário:Larissa Tavares Moreno
Supervisor no Exterior: Raquel C Varela
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade Nova de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:17/05923-0 - A nova ordem sociometabólica da produção pesqueira no Brasil: as formas de controle do trabalho e da natureza versus as formas de resistências dos(as) trabalhadores(as), BP.DR
Assunto(s):Trabalho   Conflitos   Água   Estado (política)

Resumo

Nosso propósito com a pesquisa BEPE é dialogar, avançar teórico, conceitual e metodologicamente a respeito do trabalho, Estado e capital, sobretudo neste período de retomada e acirramento das práticas neoliberais. Pretendemos, mais especificamente, com o estágio nos aprofundar nos estudos de como o capital, favorecido muitas vezes pelo Estado, controla, domina diferentes espaços e territórios, sendo que o trabalho e diferentes recursos, como a água não estão de fora deste processo. Portanto, visaremos articular o debate de subordinação do trabalho, mercantilização da água, conflitos pela água mediante o modelo expansivo e destrutivo do capital, que por sinal se dá em diferentes espaços/territórios, seja no urbano ou no rural, e afeta de diferentes formas distintos sujeitos sociais. Enfim, acreditamos que o intercâmbio em Portugal, nos possibilitará avanços teóricos, conceituais, metodológicos, práticos (vivências) essenciais a fundamentação de nossa tese de doutorado em execução no Brasil.