Busca avançada
Ano de início
Entree

Armazenamento de Trichogramma pretiosum Riley, 1879 em baixas temperaturas como logística para liberações em programas de controle biológico aplicado

Processo: 17/24164-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 12 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:José Roberto Postali Parra
Beneficiário:Mikaela Terra Souza
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/16749-7 - Efeito da disponibilidade de hospedeiro e microhabitat no comportamento de cuidado parental de Telenomus podisi Ashmead e Trissolcus cosmopeplae (Gahan), BE.EP.IC
Assunto(s):Controle biológico   Controle de pragas   Manejo integrado   Agentes de controle de micro-organismos   Movimentação e armazenagem de materiais   Baixa temperatura

Resumo

O controle biológico vem ganhando importância no Brasil como componente do Manejo Integrado de Pragas (MIP), pois o clima tropical aqui vigente favorece o desenvolvimento de pragas, com a seleção de insetos resistentes devido à aplicação sistemática e irracional de agroquímicos, sem a adoção de medidas como áreas de refúgio, no caso de plantas transgênicas, para racionalizar o controle de pragas. Com o aumento da utilização do CB no país, inclusive em percentuais maiores do que em outros países, surgem empresas comercializando agentes de controle biológico, como Trichogramma pretiosum Riley, 1879, parasitoide objeto da presente pesquisa. Nestas empresas um dos problemas é a logística de armazenamento e transporte de tais microrganismos, problema não tão grave para os microrganismos (fungos, bactérias, vírus, etc.) que têm a chamada "vida de prateleira" (shelf life). Os macrorganismos devem ser armazenados nos períodos em que não estão sendo utilizados (na entressafra, por exemplo) ou durante o transporte de uma região para outra, pois podem emergir antes do tempo e o material ser perdido, ou ter sua qualidade, como agente de controle, diminuída. As técnicas atualmente utilizadas não são definidas, pois as baixas temperaturas utilizadas podem interferir em parâmetros biológicos do inseto, influindo, consequentemente na sua performance no campo. O presente estudo visa avaliar o efeito dessas baixas temperaturas nas características biológicas de T. pretiosum fornecendo subsídios científicos para o armazenamento e logística do referido agente de controle biológico. (AU)