Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de mirídeos predadores no controle biológico de pragas

Processo: 16/12771-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 03 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:José Maurício Simões Bento
Beneficiário:Diego Bastos Silva
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/25151-5 - Uso de compostos orgânicos voláteis sintéticos aumentam controle biológico por mirídeos predadores em casa-de-vegetação?, BE.EP.PD
Assunto(s):Entomologia agrícola   Manejo integrado de pragas   Predação   Controle biológico

Resumo

O Brasil tem se destacado em todo o mundo, pelos inúmeros casos de sucesso com o uso do controle biológico para o manejo de pragas, nas mais diversas culturas de importância econômica. Contudo, no caso dos insetos benéficos, estes resultados foram obtidos quase que exclusivamente com o uso de parasitoides. Os predadores, embora igualmente possuam elevado potencial para o controle biológico e enorme diversidade no Brasil, tem merecido pouca atenção. Levando-se em conta esta perspectiva, este projeto visa estudar três mirídeos predadores recentemente encontrados no Brasil: Campyloneuropsis infumatus (Carvalho), Engytatus varians (Distant) e Macrolophus basicornis (Stal). Para tanto, estes predadores generalistas serão avaliados quanto: (i) A capacidade predatória das três espécies de mirídeos ao ácaro rajado, Tetranichus urticae Koch, bem como sua preferência alimentar entre diferentes estágios deste ácaro, e a preferência destes predadores entre T. urticae e a mosca branca Bemisia tabaci Gennadius; (ii) investigar os mecanismos de defesa do tomateiro induzido pela herbivoria das duas pragas (T. urticae e B. tabaci); e (iii) avaliar a capacidade de busca e orientação dos predadores mirídeos pelas presas. Os métodos empregados para o estudo incluem testes de predação e preferência alimentar, olfatometria, ensaios comportamentais, medição dos fitohormônios, coleta e análise dos voláteis de plantas de tomate. O projeto revelará os mecanismos adaptativos da planta frente as interações mais próximas ao que ocorre em campo, além de avaliar novos agentes para o controle biológico de pragas.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUSA, ANA LUIZA V.; SILVA, DIEGO B.; SILVA, GUILHERME G.; BENTO, JOSE MAURICIO S.; PENAFLOR, MARIA FERNANDA G. V.; SOUZA, BRIGIDA. Behavioral response of the generalist predator Orius insidiosus to single and multiple herbivory by two cell content-feeding herbivores on rose plants. ARTHROPOD-PLANT INTERACTIONS, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.
BUENO, VANDA H. P.; LINS, JR., JURACY C.; SILVA, DIEGO B.; VAN LENTEREN, JOOP C. Is predation of Tuta absoluta by three Neotropical mirid predators affected by tomato lines with different densities in glandular trichomes?. ARTHROPOD-PLANT INTERACTIONS, v. 13, n. 1, p. 41-48, FEB 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.