Busca avançada
Ano de início
Entree

Escalonamento da biodiversidade em riachos tropicais e boreais: implicações para o mapeamento da diversidade e avaliação ambiental (ScaleBio)

Processo: 14/21263-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Convênio/Acordo: AKA
Pesquisador responsável:Tadeu de Siqueira Barros
Beneficiário:Amarílis Brandão de Paiva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/50424-1 - Scaling biodiversity in tropical and boreal streams: implications for diversity mapping and environmental assessment (ScaleBio), AP.R
Assunto(s):Diversidade beta   Ecologia de comunidades   Biodiversidade   Estudo comparativo

Resumo

O estudo da variação em comunidades biológicas - diversidade beta - e fundamental para o entendimento da homogeneização biológica. Apesar de esforços crescentes, padrões e processos relacionados a diversidade beta ainda são pouco compreendidos em muitos ecossistemas. O entendimento da variação biológica não pode ser alcançado ignorando os efeitos de distúrbios antrópicos. Enquanto muitos estudos têm considerado o efeito de alterações antrópicas sobre comunidades na escala local, poucos estudos examinaram diretamente como alterações antrópicas afetam a biodiversidade na escala da paisagem. Por exemplo, muitos estudos cujo objetivo era estudar os efeitos da fragmentação, um processo na escala de paisagem, analisam fatores locais associados a fragmentação. Neste projeto, nós iremos investigar os efeitos de distúrbios na escala de paisagem na diversidade beta de macroinvertebrados e diatomáceas de riachos no Brasil e Finlândia através de grandes levantamentos e abordagens estatísticas modernas. Essa comparação tropical-boreal e uma novidade na área de ecologia de riachos, já que poucos estudos consideram comparações entre regiões no entendimento da diversidade beta. A comparação tropical-boreal e fundamental, pois a primeira possui estações climáticas menos variáveis enquanto a segunda possui ecossistemas sob clima altamente variável. Essa sazonalidade marcada pode determinar diferenças profundas na variação da diversidade. Nosso projeto, portanto, deve ser fundamental para a ecologia básica e aplicada, com os estudos fornecendo suporte para o entendimento da estruturação de comunidades biológicas e da homogeneização da biodiversidade frente aos impactos antrópicos. Além destes fenômenos na escala de comunidades, nós também examinaremos quais fatores naturais e antrópicos afetam a distribuição de espécies, isoladamente, através de modelagem de distribuição potencial. O projeto está fortemente ligado às áreas de expertise dos investigadores principais e das equipes de pesquisa. O líder da equipe Brasileira, Dr. Tadeu Siqueira, e especialista em ecologia de riachos, incluindo ecologia espacial e avaliação ambiental de ecossistemas aquáticos. Do lado Finlandês, o Dr. Jani Heino tem experiência em ecologia de comunidades, mudanças globais e modelagem de padrões de comunidades de organismos aquáticos; o Dr. Janne Soininen tem publicado estudos sobre diversidade beta de diatomáceas e recentemente tem focado na modelagem de distribuição potencial. Os pesquisadores associados complementam a expertise dos pesquisadores principais. (AU)