Busca avançada
Ano de início
Entree

Exposição in útero a poluição ambiental e ocupacional e sua repercussão para o desencadeamento de inflamação alérgica pulmonar na prole: correlação com mecanismos epigenéticos

Processo: 12/14269-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Adriana Lino dos Santos Franco
Beneficiário:Adriana Lino dos Santos Franco
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51711-9 - Exposição in útero a poluição ambiental e ocupacional e sua repercussão para o desencadeamento de inflamação alérgica pulmonar na prole: correlação com mecanismos epigenéticos, AP.JP
Assunto(s):Hipersensibilidade   Asma   Poluição

Resumo

A poluição ambiental e ocupacional tem sido objeto de estudo de muitos pesquisadores devido as suas graves implicações em saúde pública. O Formaldeído (FA) é um agente químico amplamente utilizado em diversas indústrias, em laboratórios de anatomia, patologia, histologia, emitido pela queima de combustíveis, pela queima do gás de cozinha e também expelido na fumaça do cigarro, o que o caracteriza como um poluente ambiental e ocupacional. O FA é um irritante das vias aéreas e indutor de asma, além de possuir potencial efeito carcinogênico. A morbidade e a mortalidade da asma têm sido correlacionadas à exposição de indivíduos a poluentes, entre os quais ao FA. Neste contexto, meus estudos científicos têm sido voltados à ação danosa da exposição ao FA sobre o tecido pulmonar. A literatura tem mostrado a correlação da exposição a poluentes ambientais durante a gravidez como fator de risco para desencadeamento de doenças pulmonares na fase adulta. Com base nesta observação e no meu tema de pesquisa, o estudo da associação da exposição ao FA durante a gestação e suas conseqüências para o desenvolvimento de inflamação alérgica pulmonar será o tema de estudo deste projeto. Pretende-se ainda identificar mecanismos epigenéticos que possam se relacionar com a maior susceptibilidade de desencadeamento de doenças alérgicas pulmonares após exposição a poluentes. Especificamente, este projeto investigará se a exposição intra-uterina ao FA modula parâmetros da resposta imune responsáveis pelo desencadeamento de inflamação alérgica pulmonar nos animais jovens. Nossos estudos priorizarão a análise de células presentes no pulmão, sangue e medula óssea, avaliação da expressão de moléculas co-estimuladoras CD40, CD80 e CD86 e MHC de classe I, produção de anticorpos anafiláticos, liberação e expressão gênica de citocinas inflamatórias e antiinflamatórias, reatividade das vias aéreas in vitro e avaliação de metilação de DNA em genes promotores da IL-4 e IFN-³. Adicionalmente, o estresse oxidativo será determinado nos tecidos maternos com a finalidade da avaliação de biomarcadores de exposição a poluentes como FA. Este projeto foi concebido considerando que a investigação dos mecanismos envolvidos nos efeitos causados pela intoxicação ambiental e ocupacional seja, hoje, um fato imprescindível para explicar os dados epidemiológicos inquestionáveis dos danos causados pela poluição à saúde humana.