Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e estudos físicos de vesículas gigantes na investigação de estratégias de foto proteção de membranas biológicas

Processo: 12/05115-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Rosangela Itri
Beneficiário:Omar Mertins
Supervisor no Exterior: Carlos Manuel Venâncio Marques Serra
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut Charles Sadron (ICS), França  
Vinculado à bolsa:10/18163-5 - Foto-proteção em membranas investigada pela técnica de microscopia óptica em vesículas unilamelares gigantes, BP.PD
Assunto(s):Micromanipulação   Microscopia   Fosfolipídeos

Resumo

Com este projeto de estágio de pós-doutorado no exterior (BEPE) pretendemos incrementar e desenvolver os estudos de foto proteção de membranas modelo, em seguimento ao projeto em execução pelo pós-doutorado de Omar Mertins. Os trabalhos realizados até aqui mostraram uma efetiva proteção de membranas lipídicas com o uso de ácido gálico no meio de dispersão de vesículas gigantes. Os estudos quantitativos permitiram avaliar o nível de proteção dependente da concentração de agentes foto oxidativos versus o foto protetor, bem como obter o grau de oxidação lipídica em cada caso. Consideramos também que o aprimoramento das estratégias de foto proteção requer um conhecimento detalhado dos parâmetros físicos resultantes na membrana das vesículas pela presença das moléculas foto oxidativas e foto protetoras, bem como as efetivas alterações provocadas pelos níveis de irradiação luminosa. Sendo assim, a técnica da micropipeta torna-se crucial na obtenção dos parâmetros relacionados com a resistência e elasticidade da membrana lipídica em decorrência dos estudos de foto proteção. Conforme previsto no projeto inicial, pretendemos aplicar a técnica da micropipeta neste sentido. Salientando que os equipamentos foram adquiridos recentemente pelo laboratório da Prof. Rosangela Itri, torna-se necessária a instrumentação e capacitação dos domínios da técnica para a sua implantação pioneira e definitiva no Brasil, bem como técnica inovadora nos estudos de foto degradação e foto proteção de membranas modelo. Portanto, com este estágio de pós-doutorado pretendemos reiterar a colaboração com o grupo de pesquisa do Prof. Carlos Marques, onde a técnica da micropipeta está estabelecida, para viabilizar a implantação da mesma no Brasil, e concomitantemente desenvolver e aperfeiçoar os estudos de foto proteção do projeto original. (AU)