Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do manejo da arborização viária no conforto térmico urbano: estudo no bairro nova Piracicaba-Piracicaba, SP

Processo: 12/00455-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Lucila Chebel Labaki
Beneficiário:Giuliana Del Nero Velasco
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Adequação ambiental   Manejo   Arborização urbana   Conforto térmico

Resumo

A arborização de ruas e avenidas nas cidades, na maioria das vezes, é feita após a implantação de todos os outros serviços urbanos, tais como ruas, postes, placas, calçadas, e fiação elétrica, porém sem estar inseridauma inserção no planejamento inicial do bairro. Tal fato resulta em uma sequência de problemas, insatisfação da população e uma ausência de benefícios possíveis de serem fornecidos pelas árvores urbanas. Destes, destaca-se o conforto térmico nos espaços abertos, que contribui muito para a qualidade de vida da população. A influência da arborização no conforto térmico em espaços abertos tem sido amplamente estudada, mas ainda há lacunas nesses estudos em relação à arborização viária, principalmente levando-se em conta as diferentes situações de manejo. Estudar o conforto térmico em diferentes situações de manejo da arborização viária em uma cidade se torna uma importante ferramenta para auxiliar políticas públicas direcionadas à qualidade dos espaços urbanos e orientações quanto ao manejo dessa vegetação. O objetivo deste projeto é analisar o conforto térmico proporcionado pelas árvores do leito viário do bairro Nova Piracicaba-Piracicaba/SP em diferentes situações de manejo, como poda drástica, poda em V e árvores livres de fiação e poda. Os métodos propostos são a obtenção do PET - Temperatura Fisiológica Equivalente, através de medições dos parâmetros ambientais e avaliação dos parâmetros do indivíduo - taxa metabólica e resistência térmica da vestimenta, com questionários aplicados aos passantes dessas vias, relativos à sensação e preferência térmicas. Espera-se com os resultados fornecer aos órgãos públicos indicativos para um manejo adequado da arborização viária, levando em conta a qualidade da arborização e o conforto térmico.