Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem da produtividade da água em bacias hidrográficas com mudanças de uso da terra

Processo: 10/10766-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Agrometeorologia
Convênio/Acordo: FACEPE - ANR
Pesquisador responsável:Fernando Braz Tangerino Hernandez
Beneficiário:Jean Carlos Quaresma Mariano
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52467-4 - Modelagem da produtividade da água em bacias hidrográficas com mudanças de uso da terra, AP.R
Assunto(s):Irrigação agrícola   Evapotranspiração   Consumo de água   Manejo da irrigação   Bacia hidrográfica   Uso do solo   Sensoriamento remoto

Resumo

As bacias do Submédio São Francisco e do Rio São José dos Dourados são marcadas por disparidades sócio-econômicas e por vulnerabilidades ambientais, onde há competição por água, mudanças climáticas e de uso da terra e poluição da água devida à drenagem de produtos agrícolas. As decisões políticas devem trabalhar com estratégias para o manejo hídrico integrado, o qual está fortemente baseado no conhecimento apropriado das condições físicas encontradas nas bacias. A intensificação da agricultura irrigada tem causado a substituição rápida da vegetação natural acarretando mudanças em um incremento na evapotranspiração regional, sendo estas mudanças influenciadas pelas alterações climáticas. Um conhecimento dos comportamentos no tempo das variáveis hídricas nestes diferentes agrosecossistemas é um pré-requisito essencial para o planejamento racional dos recursos hídricos no contexto de bacia hidrográfica considerando a elevação do consumo hídrico das plantas com o aumento da demanda evapotranspiratória decorrentes de alterações na temperatura da superfície e do ar. Sendo a produtividade da água uma função da evapotranspiração, esta também é alterada em cenários de mudanças climáticas. Por causa da importância do manejo da água na alteração da hidrologia destas bacias, a evapotranspiração em escala regional será determinada por sensoriamento remoto em conjunto com um sistema de informações geográfica analisando-se uma série histórica de dados. Após as estimativas de depleção líquida dos volumes de água em diferentes condições pluviométricas, será investigado se a evapotranspiração incremental está sendo produtiva. O algoritmo SEBAL será usado para o cálculo do consumo hídrico e da produção de biomassa em escala regional. Estas ferramentas permitirão a identificação de microclimas dentro das regiões de estudo e análises históricas da produtividade da água detectando sub-bacias onde há possibilidade de economia hídrica tendo em vista um possível incremento do consumo e perda da qualidade da água, resultantes das alterações climáticas. A produtividade da água em termos físicos e econômicos será analisada em escala regional considerando-se diferentes regimes térmicos e pluviométricos das duas regiões. (AU)