Busca avançada
Ano de início
Entree

Representações sociais de estudantes negros: universidade e trabalho

Processo: 09/04681-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Rosemeire Aparecida Scopinho
Beneficiário:Elisabete Figueroa dos Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51024-0 - Relações de trabalho, condições de vida e subjetividade: entre o trabalho dividido e o trabalho em cooperação, AP.JP
Assunto(s):Ação afirmativa (psicologia)   Negros   Afro-descendentes   Relações raciais   Universidade pública   Acesso à educação   Mercado de trabalho   Representações sociais

Resumo

Os indicadores sociais acerca da educação e das relações de trabalho no Brasil apontam para a questão de que as desigualdades verificadas nesses setores se tornam mais críticas quando a análise é feita sob a óptica étnico-racial, evidenciando uma situação de visível desvantagem para a população negra. Contudo, a literatura tem revelado ser a educação tradicionalmente um dos principais instrumentos capazes de promover a ascensão social e econômica do negro. Dessa forma, várias instituições educacionais de nível superior têm implementado o sistema de reserva de vagas, fruto das reivindicações do movimento negro brasileiro. No entanto, os desafios pessoais, interpessoais, familiares e institucionais com os quais os jovens se defrontam no momento em que ingressam na universidade são acrescidos para o negro de questões como discriminação e preconceito, as quais também são verificadas no mercado de trabalho. Nessa medida, este projeto pretende contribuir para a discussão sobre a relação que se estabelece entre trabalho, educação e relações étnico-raciais na sociedade brasileira, fomentada a partir de meados dos anos noventa pelas lutas sociais em favor da reserva de vagas para negros nas universidades públicas. Para tanto, a teoria das representações sociais será utilizada para a apreensão dos discursos produzidos por universitários negros, em entrevistas individuais e coletivas. (AU)