Busca avançada
Ano de início
Entree

Plasticidade fenotípica em relação a temperatura em larvas de Rhinella (Anura: Bufonidae) da Caatinga e da Floresta Atlântica

Processo: 07/56856-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Carlos Arturo Navas Iannini
Beneficiário:Monique Nouailhetas Simon
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/01577-8 - Causas e correlações da variação fisiológica: papel dos gradientes ambientais e comportamentais em diferentes níveis de organização, AP.TEM
Assunto(s):Termotolerância   Mata Atlântica

Resumo

O domínio das Caatingas pode ser considerado como extremo, principalmente devido à incidência de altas temperaturas e precipitações irregulares. O baixo grau de endemismo da anurofauna das Caatingas sugere que este domínio foi colonizado por anuros derivados do Cerrado ou das florestas Atlântica e Amazônica, sendo provável a ocorrência de ajustes ou adaptações fisiológicos, principalmente nas fases larvais, nas quais o comportamento de fuga das condições climáticas é muito improvável. O conservadorismo do comportamento em juvenis e adultos de anuros habitantes de ambientes extremos em contraponto com a flexibilidade fisiológica fortalece essa hipótese. O gênero Chaunus ocorre tanto nas Caatingas quanto na Floresta Atlântica, e ocupa distintos corpos de água, sendo um bom candidato a ajustes de caráter fisiológico. A distribuição geográfica de anuros é bastante dependente de tolerância térmica e a ação da temperatura em taxas de diferenciação e crescimento de larvas de anuros foi demonstrada por muitos autores. O estudo do desenvolvimento de larvas de anuros nas Caatingas, local que apresenta tanto altas temperaturas quanto altas variações térmicas torna-se portanto muito intrigante. Esse projeto tem como proposta estudar a tolerância térmica e o desenvolvimento de larvas de espécies do gênero Chaunus nas Caatingas e na Floresta Atlântica Pluvial. Espera-se que as larvas das Caatingas habitem microhabitats de poças mais variáveis quanto aos fatores abióticos, que tenham menor sobrevivência, maiores taxas de diferenciação e de crescimento, maior habilidade de ajuste associado a regimes térmicos e maior tolerância térmica que as larvas da Floresta Atlântica Pluvial. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIMON, MONIQUE NOUAILHETAS; RIBEIRO, PEDRO LEITE; NAVAS, CARLOS ARTURO. Upper thermal tolerance plasticity in tropical amphibian species from contrasting habitats: Implications for warming impact prediction. Journal of Thermal Biology, v. 48, p. 36-44, FEB 2015. Citações Web of Science: 20.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SIMON, Monique Nouailhetas. Plasticidade fenotípica em relação à temperatura de larvas de Rhinella (Anura:Bufonidae) da caatinga e da floresta atlântica. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.