Busca avançada
Ano de início
Entree

The role of age-associated endothelial dysfunction in hematopoiesis

Processo: 17/50022-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Convênio/Acordo: University of Miami
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Ricardo Ambrósio Fock
Beneficiário:Ricardo Ambrósio Fock
Pesq. responsável no exterior: Claudia De Oliveira Rodrigues
Instituição no exterior: University of Miami, Estados Unidos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/16463-8 - Avaliação dos efeitos moduladores e mecanismos do fragmento sintético da leptina LEP 5 na regulação da hematopoiese em camundongos submetidos à desnutrição proteica, AP.R
Assunto(s):Envelhecimento  Idosos  Expectativa de vida  Hematopoiese  Células endoteliais  Homeostase  Cooperação internacional 

Resumo

O aumento da expectativa de vida tem sido associado com alto risco de desenvolvimento de doenças associadas à idade. Anemia e disfunção endotelial são achados comuns em idosos. As causas de anemia em idosos são multifatoriais e comumente associadas a deficiência de micronutrientes e/ou macronutrientes. As células endoteliais desempenham importante função no controle do processo de hematopoiese, fornecendo sinais reguladores essenciais para a manutenção, proliferação e diferenciação das células sanguíneas ao longo da vida. Durante muito tempo, as células-tronco foram consideradas auto renováveis e, portanto, isentas dos efeitos adversos do processo de envelhecimento. No entanto, esta hipótese é atualmente considerada inaceitável. Embora haja um limite intrínseco ao número de divisões que as células tronco podem sofrer, novos dados sugerem que mesmo as células-tronco mais primitivas exibem certo grau de envelhecimento. Pouco se sabe sobre os mecanismos que dirigem a disfunção hematopoiética associada à idade. O microambiente medular é essencial para a manutenção do nicho hematopoiético e da função celular e alterações neste microambiente tais como inflamação e desnutrição, podem afetar a hematopoiese. Assim, a presente proposta tem como objetivo abordar questões importantes relacionadas à disfunção hematopoiética e investigar novos mecanismos envolvidos no controle do envelhecimento vascular e sua contribuição para a homeostase hematopoiética. (AU)