Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da obesidade induzida por dieta e do seu tratamento com exenatida sobre a expressão de receptores muscarínicos da acetilcolina em hipocampo de ratos

Processo: 16/24258-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Fernando Maurício Francis Abdalla
Beneficiário:Fernando Maurício Francis Abdalla
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Paulo Flávio Silveira
Assunto(s):Obesidade  Hipocampo  Receptores muscarínicos  Receptores de acetilcolina  Fosfatos de inositol  Exenatida 

Resumo

Os receptores muscarínicos da acetilcolina (mAChRs) pertencem à família dos receptores acoplados à proteína G. As ações da acetilcolina são mediadas por cinco subtipos distintos de mAChRs (M1 a M5). Diferentes abordagens experimentais têm mostrado que os mAChRs estão presentes em todos os órgãos, tecidos ou tipos celulares. Os mAChRs centrais estão envolvidos na regulação de um grande número de funções, tais como, cognitivas, comportamental, sensorial, motora e autonômicas. Além disso, alterações na sinalização dos diferentes subtipos de mAChRs têm sido implicadas na patofisiologia de várias doenças importantes do sistema nervoso central, incluindo a doença de Alzheimer, doença de Parkinson, depressão, esquizofrenia e epilepsia. Estudos de nosso laboratório, por meio de ensaios de ligação do [3H]Quinuclidinyl benzilate ([3H]QNB), mostraram que a obesidade dietética diminui a densidade dos receptores muscarínicos, influenciando, de maneira contundente, a transmissão sináptica colinérgica no hipocampo, uma área cerebral importante nos processos cognitivos e onde a neurotransmissão colinérgica tem um papel relevante. Tais estudos constituiram os primeiros passos para outras abordagens, como a identificação dos subtipos de receptores muscarínicos hipocampais e suas vias de sinalização intracelular afetados na obesidade. Por sua vez, a exenatida, um fármaco obtido da saliva venenosa do lagarto Heloderma suspectum, tem sido sugerida como indutora de saciedade e da perda de peso em indivíduos obesos, Assim, o objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos da obesidade dietética (DIO) e o tratamento de animais DIO com exenatida sobre a neurotransmissão colinérgica muscarínica em hipocampo de ratos, por meio da identificação dos subtipos de receptores muscarínicos. Para isso, serão realizados ensaios de imunoprecipitação, com anticorpo que reconhece a região aminoterminal de cada um dos subtipos de receptores muscarínicos M1 a M5. Além disso, também será avaliada a via de sinalização intracelular que envolve a hidrólise do bifosfato de fosfatidil inositol (PIP2) pela fosfolipase C, mediada por receptores muscarínicos, gerando fosfato de inositol total em tecido hipocampal. Esses dados deverão contribuir para a descoberta de novos mecanismos relacionados à etiologia e tratamento da obesidade e de processos neurodegenerativos em humanos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PASSOS SILVA, MARCELO FLORENCIO; ALVES, PATRICIA LUCIO; ALPONTI, RAFAELA FADONI; SILVEIRA, PAULO FLAVIO; FRANCIS ABDALLA, FERNANDO MAURICIO. Effects of obesity induced by high-calorie diet and its treatment with exenatide on muscarinic acetylcholine receptors in rat hippocampus. Biochemical Pharmacology, v. 169, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.