Busca avançada
Ano de início
Entree

Livros de leitura e conhecimento histórico: a educação dos sentidos em Campinas (1890-1920)

Processo: 17/00905-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Arnaldo Pinto Junior
Beneficiário:Arnaldo Pinto Junior
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História da educação  Brasil República  História cultural  Livro didático  Educação dos sentidos  Ensino fundamental  Campinas (SP) 

Resumo

Na história da educação escolar, os livros didáticos exerceram papel significativo no processo de consolidação e legitimação dos conteúdos estudados nas salas de aula. As referidas obras escolares também colaboraram para a construção de determinadas práticas de ensino e aprendizagem. A ampliação do universo escolar brasileiro, intensificada a partir de meados do século XIX e, principalmente, da implantação do regime republicano, foi engendrada por discursos socioculturais que defenderam, na maior parte das vezes, a importância da educação formal e suas potencialidades para o progresso da nação. Os desdobramentos desse processo geraram a valorização de certas visões de mundo, instituições, sujeitos, além de materiais didáticos considerados mais adequados para a formação ética, moral e estética das novas gerações. Entre os diferentes tipos de livros didáticos produzidos no mencionado período, focalizamos nesta pesquisa os livros de leitura destinados à educação primária. Diante do gradativo crescimento do universo escolar, a diversidade de publicações revela distintas perspectivas pedagógicas e demandas sociais. A seleção e tratamento do conhecimento histórico nos livros de leitura evidenciam a contínua valorização de fatos, personagens e visões do passado. Esta investigação procura refletir acerca das especificidades das representações históricas impressas nas páginas das obras em estudo, buscando suas articulações com os discursos modernizadores, a educação dos sentidos e das sensibilidades. Dessa forma, a análise de livros de leitura adotados em escolas primárias na cidade de Campinas nas primeiras décadas da República (1890-1920), período marcado por significativas transformações tanto nesta localidade como em várias regiões do país, tem a intenção de problematizar as relações estabelecidas entre conhecimento histórico, educação dos sentidos e projetos socioculturais da modernidade. (AU)