Busca avançada
Ano de início
Entree

Sociedades culturais, sociedades anônimas: distinção e massificação na Economia da Cultura Brasileira (Rio de Janeiro e São Paulo, 1890-1922)

Processo: 16/01077-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Victorio Morettin
Beneficiário:Eduardo Victorio Morettin
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História econômica  História de São Paulo  Economia da cultura 

Resumo

A proposta de publicação decorre de pesquisa de doutoramento direto realizada no programa de Pós-Graduação em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), realizado sob orientação do Prof. Dr. José Flávio Motta e co-orientação do Prof. Dr. Eduardo Morettin, além de financiamento da FAPESP por meio de bolsas de mestrado, doutorado direto e Estágio de Pesquisa no Exterior, realizado no Centre d'Histoire Culturelle des Sociétés Contemporaines da Universidade de Versalhes Saint-Quentin-en-Yvelines (CHCSC-UVSQ), sob supervisão da Profa. Dra. Anaïs Flechet. A pesquisa analisa os aspectos econômicos do financiamento e gestão da cultura brasileira no período 1890 a 1922 nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. A argumentação baseia-se em amplo levantamento de dados quantitativos extraídos de fontes documentais primárias - diversas delas até então inexploradas pela bibliografia especializada. A consulta a 7 arquivos históricos brasileiros, bem como a instituição na Argentina, França, Inglaterra e Portugal entre permitiu a constituição de uma inédita e orgânica coleção de informações quantitativas. A análise desse extenso dossiê documental, que conta com dados como séries de preços, matrizes de custos, documentos contábeis e diplomáticos, além de imagens e materiais gráficos adicionais permite ao público (acadêmico ou não) melhor compreender a dinâmica de iniciativas, espaços e instituições de distintos suportes artísticos - música, teatro, cinema e artes plásticas. Para além dos estudiosos da cultura brasileira e global no início do século XX, a proposta almeja contribuir outrossim para o emergente campo da Economia da Cultura.De fato, mais do que um simples arrolamento de dados, empreende-se aqui um esforço sintético, centrando atenções na identificação de macrofuncionalidades econômicas no universo da cultura em suas mais diferentes manifestações. Em diálogo com grandes nomes da teoria cultural internacional como Pierre Bourdieu e Theodor Adorno, o foco da pesquisa é a identificação e compreensão da ação de duas forças sociais estruturantes: a massificação e a distinção. Coligados, antagônicos e mutuamente influentes, serão esses os dois vieses centrais para a estruturação dos circuitos culturais brasileiros. As duas forças se farão presentes nas mais diversas atividades culturais do período. A resultante dessa complexa interação é um mosaico socioeconômico onde triunfa a distinção, o elitismo e a instrumentalização da cultura para finalidades excludentes. (AU)