Busca avançada
Ano de início
Entree

Consórcio setorial da indústria de cerâmica para revestimento do estado de São Paulo: inovação tecnológica e competitividade

Processo: 01/10783-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Consórcios Setoriais para Inovação Tecnológica - CONSITEC
Vigência: 01 de dezembro de 2002 - 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Jose Octavio Armani Paschoal
Beneficiário:Jose Octavio Armani Paschoal
Instituição-sede: Centro Cerâmico do Brasil (CCB). Santa Gertrudes , SP, Brasil
Empresa: Centro Cerâmico do Brasil (CCB)
Assunto(s):Cerâmica (materiais de construção) 

Resumo

A indústria brasileira de cerâmica para revestimento é uma das mais importantes dentro do setor cerâmico, e vem apresentando um crescente desenvolvimento tecnológico, sendo a quarta maior produtora mundial, após a China, Itália e Espanha, e quarta maior exportadora mundial, após Itália, Espanha e Turquia. A região sul do país, fortemente concentrada em Criciúma, reúne as maiores e mais competitivas empresas cerâmicas do país. O Estado de São Paulo, apesar é maior produtor nacional de cerâmicas, ainda apresenta baixa qualidade técnica e o menor índice de produtos com qualidade certificada. O foco técnico do presente consórcio é a melhoria da competitividade das indústrias paulistas de cerâmica para revestimento nos mercados interno e externo. O aumento da competitividade será baseado na melhoria da qualidade técnica dos produtos, no aumento da produtividade e na introdução crescente de inovação tecnológico de produto. A melhoria da qualidade técnica e da produtividade será estudada a partir de quatro pontos: produtos (adequação às normas técnicas), matérias-, primas (estudo das correlações entre matérias-primas e propriedades dos produtos), processo industrial (estudo das variáveis de processo e suas influências nas propriedades dos produtos finais) e capacitação profissional (difusão dos conhecimentos gerados a todos os participantes do projeto). Para aumentar a competitividade e a exportação de produtos cerâmicos das indústrias paulistas é fundamental desenvolver produtos inovadores, com alto valor agregado e com (grande receptividade pelo mercado interno e externo. Neste sentido, o desenvolvimento e a inovação tecnológica do produto cerâmico grés porcelanato é de fundamental importância para a indústria cerâmica paulista. Sendo assim, o segundo grande objetivo deste projeto é o desenvolvimento do produto grés porcelanato, bem como o seu processo de fabricação, englobando desde o estudo de matérias-primas, naturais e sintéticas, até o estabelecimento das condições ideais de moagem, atomização, prensagem e queima. As tecnologias de assentamento serão objeto de estudo neste projeto e incluem o estudo e desenvolvimento de componentes (placa cerâmica, argamassa, rejunte e juntas), e tecnologia construtiva, enfocando principalmente produtos especiais como grés porcelanato e aplicações em fachadas. Como resultado do consórcio espera-se melhorar a qualidade técnica dos produtos paulistas, reduzir o índice de perdas, viabilizar a fabricação de porcelanatos paulistas, elaborar procedimentos e técnicas adequadas de assentamento de produtos especiais em fachadas e a consolidação dos conhecimentos científicos e tecnológicos neste setor. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Cerâmica mais sofisticada 
Requinte sobre a matéria-prima