Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação e trajetórias para novas pesquisas em serviços dos ecossistemas

Processo: 19/17477-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 23 de março de 2021 - 26 de março de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: British Council ; CONFAP ; Newton Fund, com FAPESP como instituição parceira no Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Beneficiário:Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade  Sustentabilidade  Mudança climática  Agricultura  Ciência de alimentos  Meio ambiente  Reuniões científicas  Eventos científicos e de divulgação 

Resumo

A crescente demanda por alimentos aumentou rapidamente a ameaça aos ecossistemas e a sustentabilidade das paisagens agrícolas. O aumento da produtividade melhorou a nutrição humana e o desenvolvimento econômico, também levou à erosão dos ecossistemas e dos serviços que eles fornecem. Um sistema socioecológico sustentável deve integrar um plano ambiental que não se concentre apenas no fornecimento de alimentos, fibras e combustível. Faz-se necessária reavaliação do atual pensamento orientado para a produção, juntamente com a inovação em pesquisa que reconhece a importância mais ampla do meio ambiente para o bem-estar humano. O Reino Unido tem como foco captar o capital natural e os bens/serviços públicos fornecidos pelas terras agrícolas e recompensar os administradores de terras por entregá-los por meio de esquemas de subsídios financiados com recursos públicos. Implícito neste objetivo de política está o reconhecimento de que a sociedade se beneficiará de uma abordagem mais holística para o gerenciamento de paisagens agrícolas. No entanto, entender as propriedades das trajetórias alternativas em termos de entrega para múltiplos objetivos continua sendo uma necessidade urgente de pesquisa. O Brasil tem uma demanda crescente por alimentos, mas exigirá a intensificação do manejo da paisagem para a produção de alimentos, com custos reduzidos e impactos ambientais. Além disso, o Brasil deve promover o bem-estar socioeconômico dos agricultores no Brasil. Portanto, para enfrentar essa questão, será necessário garantir a melhoria da gestão da paisagem. Este workshop reunirá duas instituições líderes mundiais e um grupo altamente interdisciplinar de indivíduos trabalhando em questões relacionadas a paisagens agrícolas e para incentivar o desenvolvimento de abordagens integradas necessárias para garantir simultaneamente a produção de alimentos, a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos. (AU)