Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das teneurinas e de suas proteínas de interação: delineação de um potencial papel em astrócitos reativos

Processo: 17/15590-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Cláudio Aparecido Casatti
Beneficiário:Cláudio Aparecido Casatti
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Epilepsia  Neuroinflamação  Isquemia cerebral  Neurociências  Astrócitos 

Resumo

As teneurinas são proteínas transmembrana tipo II constituída por quatro membros homólogos (Ten-1-4), sendo que sua porção carboxila apresenta o peptídeo bioativo denominado de TCAP-1-4 (teneurin C-terminal-associated peptide). Estas proteínas são expressas nos neurônios do sistema nervoso central (SNC), colaborando no estabelecimento e estabilização dos circuitos neurais. As teneurinas estabelecem interações homofílicas entre seus homólogos, assim como heterofílicas com as integrinas, distroglicanas e latrofilinas. Estudo desenvolvido em nosso laboratório revelou a presença de Ten-2/TCAP-2 em astrócitos reativos, após indução de lesão mecânica no córtex cerebral de ratos adultos, indicando que estas proteínas exercem outras funções no SNC. O presente projeto visa analisar o sistema Ten/TCAP e de suas proteínas de interação, presente nos astrócitos reativos em modelos experimentais de epilepsia induzida por pilocarpina, processo neuroinflamatório induzido por lipopolissacarídeos e isquemia cortical focal induzida por fototromboembolismo, em ratos adultos. Os encéfalos serão coletados e submetidos as técnicas de imunoperoxidase indireta e da dupla imunofluorescência indireta para identificação de astrócitos (proteína ácida fibrilar da glia, GFAP), teneurinas e de suas proteínas de interação (latrofilinas, integrinas, distroglicanas) e analisados em microscopia de luz ou confocal. Além disso, amostras da área de astrócitos reativos serão coletadas para análises das expressões gênica em PCR quantitativa em tempo real (qPCR) e proteica ("western blotting", WB) para identificação das proteínas citadas anteriormente. Os dados quantitativos e semi-quantitativos serão submetidos à análise de variância e pós-testes de Bonferroni ou Tukey, considerando p<0.05 como estatisticamente significante. (AU)