Busca avançada
Ano de início
Entree

Nanotoxicidade e informática: harmonização de metodologias para nanossegurança ambiental e regulação

Processo: 19/07058-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: University of Birmingham
Pesquisador responsável:Diego Stéfani Teodoro Martinez
Beneficiário:Diego Stéfani Teodoro Martinez
Pesq. responsável no exterior: Iseult Lynch Yilmaz
Instituição no exterior: University of Birmingham, Inglaterra
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Alberto Pérez
Assunto(s):Nanotoxicologia  Nanotecnologia 

Resumo

A integração e reutilização dos dados de toxicidade nanomateriais são pontos críticos para regulamentações internacionais sobre nanossegurança. Nanoinformática é uma abordagem emergente que suporta a gestão global e análise de dados de nanotoxicidade. Eco-corona é um importante conceito para nanociência ambiental e nanossegurança, com implicações na avaliação da toxicidade dos nanomateriais. É importante ressaltar que este conceito vincula as propriedades dos materiais às implicações ambientais dos nanomateriais e fornece uma estrutura conceitual em torno da qual organizamos os dados de nanossegurança. No entanto, as atuais normas técnicas ecotoxicológicas (i.e. OCDE e ABNT) ainda não consideram o efeito Eco-corona. Nesse contexto, o principal objetivo deste projeto de colaboração entre o CNPEM e a Universidade de Birmingham é promover uma cooperação Brasil-UK para a harmonização internacional de metodologias para nanoecotoxicidade. Vamos explorar uma abordagem de informática e integrar os resultados experimentais obtidos neste projeto na plataforma NanoCommons H2020. Os objetivos específicos deste projeto são: i) implementar um fluxo de trabalho computacional para a harmonização de ensaios de nanoecotoxicidade com o Modelo Daphnia baseado nas diretrizes da OCDE e da ABNT; ii) compreender a influência da formação de Eco-corona em nanomateriais sobre a ecotoxicidade e seus impactos nos métodos de co-exposição com poluentes clássicos (toxicidade de mistura); e iii) avançar em técnicas de excelência para caracterização de nanomateriais durante nanobioeco-interações, tais como: FFFF, spICP-MS, TG-IR-MS, CytoViva e SXRF. Um foco no desenvolvimento dos modelos de captura de dados e na integração dos termos de ontologia do NanoCommons facilitará a aplicação mais ampla desses métodos e permitirá a validação futura dessas abordagens. Portanto, trabalharemos em um tema de alta prioridade dentro do escopo de cooperação Brasil-Europa para Ciência & Tecnologia em nanotecnologia. A abordagem proposta neste projeto suportará a redução dos custos de pesquisa em nanossegurança, diminuindo a necessidade de testes extensivos de laboratório e ensaios de toxicidade, apoiando o controle de qualidade da informação científica. Desse modo, contribuiremos para futuras regulamentações e harmonização de métodos entre Brasil e Europa na direção de inovações nanotecnológicas em bases seguras. (AU)