site da FAPESP
FAPESP na Mídia

Publicado em: Correio Popular (Cidades) em 27 de Fevereiro de 2000

Primeiro da Unicamp continua se destacando nos estudos e na profissão

Por ADRIANA MIRANDA

Ele ingressou na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) como o primeiro colocado no vestibular de 1995. Sua nota no exame de seleção (86.53, de um total possível de 100 pontos) ainda continua sendo a maior já registrada nos 14 anos de concurso isolado da instituição de ensino superior. Não bastasse isto, Renato Fonseca Furkin Werneck, de 23 anos, que se formou o ano passado em Engenharia de Computação, ainda detém o título de um dos maiores coeficientes de rendimento escolar da universidade. O chamado CR do estudante, filho da ex-ministra da Indústria, Comércio e Turismo, Dorothéia Werneck, foi 0.9705, numa escala que varia até um. O CR representa as notas obtidas pelo aluno ao longo do curso. A menor nota de Werneck foi 7.6, na matéria de Contabilidade. Ser o primeiro não é mais novidade para Werneck, que também ingressou no mestrado em Informática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) como o melhor colocado no segundo semestre do ano passado. Na Unicamp, Werneck deveria concluir os estudos em cinco anos. "Fiz a antecipação do estágio e me formei em quatro anos e meio", conta. Ele atualmente mora na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. "Continuo me dedicando aos estudos. Quero seguir a vida acadêmica", adianta. A exemplo de quando fazia faculdade, o estudante continua morando sozinho. "Gostei da experiência", comenta. Werneck diz que se manterá na vida acadêmica porque gosta de fazer descobertas e pesquisar. "O fato de ser o primeiro colocado não significa nada", comenta, com modéstia. O jovem espera terminar o mestrado - o da PUC-RJ na área onde ele está atuando é considerado um dos melhores do Brasil - em dois anos e depois fazer doutorado nos Estados Unidos. "Acho que para o que quero lá é o melhor País", conta. Werneck faz mestrado com bolsa da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Questionado se não sonha em ganhar dinheiro trabalhando como engenheiro, responde: "Não preciso de muito dinheiro para viver. Ter dinheiro e não ter satisfação pessoal não adianta nada." O segredo da boa performance nos estudos, avalia o engenheiro, continua sendo as horas de dedicação aos livros. Com publicações na área que atua, Werneck também ganhou recentemente um prêmio por participar do projeto Genoma. A pesquisa, patrocinada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), significa uma conquista sem precedentes no Brasil na área de biotecnologia. Até o próximo mês os pesquisadores esperam concluir o seqüenciamento genético completo da bactéria Xylella fastidiosa (conhecida como Amarelinho). O trabalho é o primeiro e único do gênero em um agente causador de doenças em vegetais.